Xi recebe Orbán em Pequim e defende canal de diálogo entre Rússia e Ucrânia

RECIFE, PERNAMBUCO (FOLHAPRESS) – O líder chinês, Xi Jinping, pediu às grandes potências globais que criem condições para um diálogo direto entre Ucrânia e Rússia, atualmente em guerra, durante uma reunião com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, em Pequim nesta segunda-feira (8).

“A comunidade internacional deveria criar condições e oferecer assistência a ambos os lados para que o diálogo direto e as negociações possam ser retomados”, disse Xi a Orbán, segundo a televisão estatal chinesa CCTV. “Somente quando as grandes potências mostrarem energia positiva, em vez de energia negativa, haverá esperança de um cessar-fogo neste conflito”, acrescentou Xi.

O primeiro-ministro da Hungria fez visitas de surpresa à Rússia e à Ucrânia na semana passada, depois que o seu país assumiu a presidência semestral da União Europeia em 1º de julho. A sua visita a Moscou não foi vista com bons olhos pelos seus parceiros europeus, que apoiam a Ucrânia e cortaram relações com a Rússia desde o início do conflito em fevereiro de 2022.

Orbán, cujo país é membro da UE e da Otan, é o único líder da União Europeia que permaneceu próximo ao governo russo. Tanto a China quanto a Hungria defendem uma solução pacífica para o conflito e mantêm diálogos com o Kremlin.

Em reação ao encontro de Orbán e Xi, o vice-premiê da Alemanha, Robert Habeck, disse que o húngaro viajou à China como político nacional e não fala em nome da Europa. Na semana passada, Orbán já havia irritado líderes europeus com a visita a Vladimir Putin, em Moscou. Antes, o premiê da Hungria foi a Kiev e pediu que os ucranianos considerem um cessar-fogo para tentar iniciar negociações de paz com a Rússia. Ele conversou com o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski.

A reunião entre Xi e Orbán acontece um dia antes do começo da cúpula da Otan, A aliança militar liderada pelos Estados Unidos comemorará o 75º aniversário durante evento em Washington.

Compartilhe: