Vinicius Júnior faz dois, Brasil vence o Paraguai e fica perto das quartas na Copa América

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A seleção brasileira conseguiu reagir bem às críticas que recebeu após o frustrante empate sem gols com a Costa Rica na estreia da Copa América. Nesta sexta-feira (28), além de mostrar uma atitude diferente no setor ofensivo, com mais agressividade, contou com uma grande atuação de Vinicius Júnior para derrotar o Paraguai por 4 a 1.

No Allegiant Stadium, em Las Vegas, nos Estados Unidos, o camisa 7 anotou dois gols no primeiro tempo, além de participar das principais jogadas criadas pelos brasileiros -razão pela qual ele foi, ainda, o mais caçado em campo pelos paraguaios, sofrendo uma série de faltas.

Savinho, única novidade da escalação de Dorival Júnior em relação à estreia, também deixou a sua marca no placar nos 45 minutos iniciais. Depois do intervalo, Alderete descontou para o Paraguai, mas Lucas Paquetá fechou a conta de pênalti -o segundo que ele cobrou no duelo, depois de desperdiçar o primeiro.

Quando o camisa 8 foi cobrar a segunda penalidade, torcedores brasileiros presentes no estádio chiaram, pois queriam ver Vinicius Júnior ter a chance de marcar o terceiro na partida. Os jogadores brasileiros, no entanto, aproveitaram a vantagem confortável no placar para dar confiança a Paquetá.

O meia, aliás, já iniciou a Copa América pressionado após uma denúncia da Federação Inglesa de Futebol por suposta má conduta em partidas da Premier League envolvendo um esquema de apostas esportivas. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol), contudo, optou por manter a convocação dele por entender que um corte poderia configurar uma antecipação de pena.

Pela seleção brasileira, ele tem sido peça importante na formação de Dorival Júnior, agora mais tranquilo após o triunfo sobre os paraguaios.

Além de aliviar a pressão para a continuidade da competição, a vitória deixou a equipe verde e amarela em situação mais confortável para confirmar sua vaga nas quartas de final. Na última rodada, no duelo com a Colômbia, o Brasil poderá se classificar até com uma derrota desde que a Costa Rica não consiga vencer o Paraguai e tirar uma diferença no saldo de gols.

Um empate, contudo, já é o suficiente para o elenco comandado por Dorival não depender do adversário. A vitória no confronto dá aos brasileiros o primeiro lugar do Grupo D.

Mais cedo, também nesta sexta, a Colômbia venceu a Costa Rica por 3 a 0, foi a seis pontos e se garantiu nas quartas de final. Brasileiros e colombianos se enfrentam na terça-feira (2), às 22h (de Brasília). Costa Rica e Paraguai duelam no mesmo horário.

O triunfo sobre o Paraguai deu fim, ainda, a uma incômoda sequência da seleção brasileira. O empate com a Costa Rica foi o quinto jogo consecutivo do Brasil sem vitória em competições, algo que não acontecia desde 2001.

Antes da estreia na Copa América, a seleção brasileira vinha de um empate com a Venezuela e derrotas para Uruguai, Colômbia e Argentina, todas pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026.

Desde então, a equipe canarinho conseguiu ganhar duas vezes, mas em partidas amistosas, contra a Inglaterra, em março, e contra o México, no começo de junho.

Entre 2000 e 2001, a seleção chegou a ficar seis jogos sem vencer. Na ocasião, isso ocorreu em partidas da Copa das Confederações, Eliminatórias e Copa América.

A possibilidade de igualar essa marca negativa preocupava Dorival. Como medida para evitar isso, ele fez uma mudança no time para encarar os paraguaios. Sacou Raphinha e colocou Savinho para flutuar pelo lado direito do ataque. Foi do escolhido o segundo gol do Brasil, ainda no primeiro tempo, aos 43 minutos.

Antes, Vinicius Júnior havia aberto o placar, aos 35, após assistência de Lucas Paquetá. O passe aliviou a tensão do camisa 8, que minutos antes havia perdido a chance de abrir o placar ao desperdiçar um pênalt-ele chutou longe da meta de Morínigo.

Nos minutos finais da primeira etapa, Vinícius Júnior voltou a balançar a rede, já nos acréscimo, depois de aproveitar uma disputa de bola entre Rodrygo e Alderete dentro da grande área.

Depois do intervalo, o Paraguai conseguiu descontar logo aos 3 minutos, com o próprio Alderete, mas a reação dos paraguaios parou no gol do zagueiro, que acertou um belo chute de fora da área.

Sem baixar a guarda, o Brasil continuou pressionando no campo de ataque e chegou ao quarto gol em um cobrança de pênalti, novamente com Lucas Paquetá, que enfim acertou o alvo aos 19 minutos para fechar o placar.

O Paraguai ainda terminou a partida com um jogador a menos após a expulsão do volante Cubas, aos 35 minutos, depois de deixar o pé sobre Douglas Luiz ao disputar a bola.

PARAGUAI

Morínigo; Espinoza (Giménez), Alderete, Balbuena e Velázquez; Bobadilla (Caballero), Cubas, Villasanti, Enciso (Romero) e Almirón (Ramon Sosa); Arce (Bareiro). T.: Daniel Garnero

BRASIL

Alisson; Danilo, Militão (Gabriel Magalhães), Marquinhos e Wendell; João Gomes, Bruno Guimarães (Douglas Luiz) e Paquetá (Andreas Pereira); Savinho (Raphinha), Rodrygo (Endrick) e Vini Jr. T.: Dorival Júnior

Local: Allegiant Stadium, em Las Vegas (EUA)

Árbitro: Piero Maza (CHI)

Assistentes: Claudio Urrutia (CHI) e Miguel Rocha (CHI)

VAR: Juan Lara (CHI)

Cartões amarelos: Balbuena, Caballero (PAR); Wendell, Paquetá, Vini Jr (BRA)

Cartões vermelhos: Cubas (PAR)

Público: 46.939

Gols: Vini Jr (BRA), aos 34 min do 1° tempo e aos 49 min do 1° tempo; Savinho (BRA), aos 42 min do 1° tempo; Alderete (PAR), aos 2 min do 2° tempo; Paquetá (BRA), aos 19 min do 2° tempo

Compartilhe: