Verdadeira Annabelle é diferente da queimada em incêndio e está trancada em museu há 50 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Após a boneca Annabelle ser queimada no incêndio que atingiu a exposição Casa Warner, no Rio de Janeiro, internautas começaram a relembrar a história do “brinquedo assombrado”, que inspirou a saga de terror “Invocação do Mal” e os filmes “Annabelle”.

A boneca original é um modelo Raggedy Ann, bem mais parecida com um brinquedo infantil do que a versão retratada nos filme (e destruída no incêndio). Ela foi dada de presente a uma estudante de enfermagem, nos Estados Unidos, em 1970.

Em sua casa, a jovem teria vivenciado episódios sobrenaturais com o brinquedo. Um médium psíquico teria dito a ela que a boneca era habitada pelo espírito de uma menina morta chamada “Annabelle”. Após isso, ela resolveu chamar Ed e Lorraine Warren, especialistas em casos paranormais, para investigar a situação.

O casal removeu a boneca para o museu deles após declarar que ela era “demonicamente possuída”. Em entrevistas, eles disseram que ela incorporava uma entidade do mal que procurava um hospedeiro humano.

Annabelle ainda está confinada em uma vitrine de vidro no Warren Occult Museum, localizado em Connecticut, nos Estados Unidos, que se encontra permanentemente fechado para visitação desde 2019. Existe um aviso na caixa proibindo que ela seja aberta. O museu guarda diversas outras relíquias de casos sobrenaturais investigados pelos Warren, mas não está mais aberto para o público.

Compartilhe: