segunda-feira, 15 agosto, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Justiça arquiva queixa-crime de Dani Calabresa contra Marcius Melhem

A queixa-crime movida por Dani Calabresa contra Marcius Melhem foi arquivada pelo Tribunal de Justiça São Paulo, na última quarta-feira, 3. A humorista tentava impedir judicialmente que o ex-diretor do núcleo de humor da Globo publicasse mensagens trocadas entre eles por WhatsApp antes das acusações de assédio moral e sexual por parte da artista e de mais sete mulheres. O caso veio à tona em 2020 por meio de reportagem da revista Piauí.

Segundo o TJ, Dani não pode impedir que o também humorista divulgue material em sua defesa. O juiz Fabrício Reali Iza, da Vara do Juizado Especial Criminal da Barra Funda (TJSP), concordou com o pedido da Procuradoria-Geral do Estado pelo arquivamento da queixa e não cabe mais recurso da decisão.

No Instagram, Marcius Melhem comemorou a vitória: “A decisão de hoje da Justiça representa muita coisa, mas sobretudo o meu direito de mostrar provas publicamente, já que fui atacado publicamente. Na hora certa, todos verão e se chocarão com o que se esconde por trás dessa decisão”.

Em nota à Veja, Dani Calabresa e sua advogada lamentaram o arquivamento da queixa-crime: “A defesa de Dani Calabresa lamenta a decisão, mas a respeita, como tem feito ao longo de todo o processo. Ressaltamos que continuam sob sigilo a investigação criminal e o processo do Ministério Público do Trabalho das denúncias apresentadas por 12 mulheres contra Marcius Melhem por assédio sexual e moral. Infelizmente, temos assistido a uma série de vazamentos, sempre com o objetivo de atingir a reputação das denunciantes. Confiamos que a Justiça comprovará todas as denúncias, apoiada em provas e testemunhos”.

Relembre o caso

Em dezembro de 2019, Dani Calabresa fez a denúncia contra Marcius Melhem e a Globo começou a investigar o caso internamente. Em 2020, o Departamento de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DDA) encerrou a acusação. A artista, então, resolveu recorrer à Polícia Civil e ao compliance da emissora.

Hoje, existe uma investigação em andamento na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) no Rio de Janeiro e uma ação cível movida por Melhem contra a humorista por danos morais. Os processos correm em segredo de Justiça.

Thaíse Ramos, especial para o Estadão
Estadao Conteudo
Copyright © 2022 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas