Demi Lovato lança documentário sobre overdose no YouTube - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Variedades
Demi Lovato lança documentário sobre overdose no YouTube
Publicado por Estadão Conteúdo

Demi Lovato decidiu contar todos os dramas que viveu no tempo em que era usuária de drogas no documentário "Dancing with the Devil". A trama terá transmissão pelo YouTube, em março. "Há muito que eu queria dizer, mas sabia que tinha que dizer certo. 'Demi Lovato: Dancing with the Devil' será transmitido gratuitamente no YouTube, a partir de 23 de março", escreveu a artista na legenda da foto que publicou no Instagram.

No final de julho de 2018, Demi sofreu uma overdose e ficou internada por 10 dias num hospital. De acordo com o site TMZ, à época, a causa da overdose teria sido o uso de oxicodona com outro opiácio, fentanil, a mesma droga que matou Prince e Lil Peep. Ainda segundo a publicação, a cantora não sabia da mistura ao receber o pacote de seu traficante.

Após receber alta do hospital, já no começo de agosto daquele ano, Demi Lovato se internou em uma clínica de reabilitação. A cantora já tinha histórico com uso de drogas antes da internação.

No Instagram nesta quarta-feira, 13, ela agradeceu o apoio que sempre recebeu dos entes queridos. "Obrigado à minha família, amigos e fãs por permanecerem ao meu lado ao longo dos anos enquanto eu aprendo e cresço. Estou muito animada para finalmente compartilhar com vocês esta história que guardei nos últimos dois anos", concluiu.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.