Osteoartrite em cães: os sintomas pioram no inverno - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Variedades
Osteoartrite em cães: os sintomas pioram no inverno
Publicado por Redação VitóriaNews
Reprodução Pexsnap

A osteoartrite é uma enfermidade crônica e degenerativa que promove desgaste das cartilagens e ossos das articulações, promovendo dor e inflamação da área afetada e diminuindo a amplitude de movimento. Acomete cães de todas as idades, sendo frequente em cães idosos, obesos e que sofreram lesões traumáticas ou tiveram complicações pós-operatórias de cirurgias ortopédicas, além dos que já têm predisposição genética. “Os cães podem suportar dores intensas sem demonstrar. Por isso, o tutor precisa estar atento aos mínimos sinais. Em caso de suspeita, ele deve levar o animal para uma avaliação que deverá ser realizada por um médico-veterinário”, orienta Jaime Dias, médico-veterinário..

O mais comum dos sintomas da osteoartrite é a dificuldade de se levantar, resultado da dor intensa nas articulações. “É comum, por exemplo, que ele manque quando sofre dessa enfermidade. Por não se movimentar como antes, há uma diminuição das atividades físicas, levando o cão a ganhar peso, o que já é outro sintoma a ser considerado”, explica Jaime Dias. O pet também pode ficar mais quieto, apático, irritado, sem interesse por passeios e brincadeiras.

Durante os meses mais frios do ano – normalmente, até o final de setembro –, os sintomas tendem a piorar divido a maior contração muscular e espessamento do líquido sinovial. Além disso, o frio desestimula o animal a se movimentar, diminuindo suas atividades físicas, que são práticas importantes para o controle dessa doença. Além da medicação recomendada por um médico-veterinário, Jaime Dias recomenda ao tutor “o uso de camas confortáveis, roupinhas, deixar os animais abrigados e longe do frio, chuva e locais úmidos”.

Como possível prevenção, o tutor deve controlar o peso do animal, tomar cuidados para que ele não sofra lesões e levá-lo com periodicidade ao médico veterinário para check-up. Porém, nos casos de predisposição genética não há como evitar o surgimento da osteoartrite nos cães. Independentemente da causa, o tutor deverá, portanto, buscar o melhor tratamento quando necessário, melhorando a qualidade de vida do pet.

 

Siga esse movimento

Dieta, atividades físicas, sessões de fisioterapia e hidroterapia são importantes durante o tratamento da osteoartrite e devem estar associadas ao uso das medicações prescritas pelo médico-veterinário. 

Jaime Dias também indica o uso de suplementos alimentares.“O suplemento promove qualidade de vida, devolvendo a flexibilidade e mobilidade ao cão, o que é importante para evitar o sobrepeso, um dos fatores de risco da osteoartrite”.

 

 

X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}
Notícias Relacionadas