'Se eu já era doida, agora fiquei doida de vez', diz Ivete - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Variedades
'Se eu já era doida, agora fiquei doida de vez', diz Ivete
Conteúdo editorial fornecido por Estadão


Em plena terça-feira de carnaval, 13, em Salvador, Ivete Sangalo foi até a janela do Hospital Aliança, onde nasceram as gêmeas Marina e Helena, e conversou com a imprensa e fãs que estavam nas proximidades do local.

"Está tudo tranquilo, eu tenho muito leite. Elas são lindas. Se eu já era doida, agora fiquei doida de vez", afirmou sobre os primeiros dias de Marina e Helena. "Meu parto foi maravilhoso", disse a cantora sobre o nascimento das filhas que ocorreu no sábado, 10. A primeira foto das meninas foi publicada no Instagram no dia seguinte ao nascimento, no domingo, 11.

A cantora contou que está amamentando as duas meninas ao mesmo tempo. Questionada se uma delas é mais "gulosa", ela brincou: "as duas puxaram a mãe".

Ivete também falou sobre o filho mais velho, Marcelo: "ele está maravilhoso". Após perguntarem se ela "fechou a fábrica", a artista disse que não fará nenhum procedimento.

Gestação

Após tentar engravidar naturalmente, Ivete Sangalo recorreu ao método de inseminação artificial para gerar gêmeas Helena e Marina. "Não é barato, e muitas pessoas colocam a economia de uma vida nisso, e às vezes não dá certo. Decidi falar sobre essa gestação porque pessoas podem passar pelas dificuldades e desafios, e pode ajudar ter um artista vivendo a mesma experiência", afirmou a cantora.

Ivete também contou que o filho mais velho Marcelo e o marido Daniel Cady torciam muito para que ela ficasse grávida, mas não a pressionavam. "É importante que a mulher se sinta apoiada, e não pressionada."