TV Cultura completa 55 anos com reprises de clássicos, novos programas e foco em infantis

ARACAJU, SE (FOLHAPRESS) – No próximo sábado (15), a TV Cultura completará 55 anos. Mantida pela Fundação Padre Anchieta, a emissora prepara uma série de comemorações. Haverá a estreia de novos programas no segundo semestre e reprises para celebrar a data.

Na segunda-feira (17), voltam à grade da emissora, por três meses, os maiores sucessos da emissora. As atrações foram digitalizadas por meio de recursos de IA, com qualidade de som e imagem compatíveis com o 4K.

A exibição de programas infantis será em horário nobre, das 19h às 20h, e contará com “O Mundo de Beakman”, “As Aventuras de Tintim”, “Mundo da Lua”, “Confissões de Adolescente” e “Castelo Rá-Tim-Bum”. Já na madrugada, à 1h, atrações feitas para o público adulto ganham reprises, como MPB Especial, Provocações com Antônio Abujamra (1932-2015), Eureka! e Quem Sabe, Sabe!, entre outros.

“Além desse compromisso da recuperação desse material todo, que é um patrimônio da TV brasileira, a gente quis muito homenagear o fã da TV Cultura, com coisas que estão marcadas no coração dos brasileiros”, diz Enéas Pereira, vice-presidente da Fundação Padre Anchieta e diretor de programação da TV Cultura.

Nos últimos cinco anos, a TV Cultura iniciou um processo de digitalização de seu acervo, que além de suas atrações, também tem alguns registros da extinta Rede Manchete (1983-1999), além de momentos históricos da televisão brasileira. “Hoje, 70% desse acervo está totalmente digitalizado”, afirma Enéas.

Junto com as reprises, estreariam novos programas. No entanto, devido ao contingenciamento de verbas da Fundação Padre Anchieta, as novidades foram adiadas para o segundo semestre, com previsão de exibição a partir de setembro.

“Os programas novos fazem parte da nova grade. Preciso registrar isso por que vai parecer que está faltando algo nessa programação. Não está. Ela está apenas sendo postergada”, afirma José Roberto Maluf, presidente da Fundação Padre Anchieta.

Entre as atrações já acertadas estão Meu Nome é Correria com Cazé Pecini, ex-MTV Brasil e Globo; Na Cadência do Samba, comandado por Thobias da Vai-Vai; Quando Eu Vim-Me Embora, série sobre a migração nordestina baseada na obra de Marco Antonio Villa, com direção e roteiro de João Falcão; Expresso Oriente, apresentado por Jaime Spitzcovsky, que falará sobre a Ásia; e um documentário sobre os 55 anos da TV Cultura, destacando os principais momentos do canal.

Existem outros projetos que estão em negociações. Um deles é o retorno do clássico programa musical Bem Brasil, que recebia grandes artistas para shows ao vivo nas tardes de domingo, um documentário sobre os 40 anos da Fábrica do Som e uma série sobre o Senado Federal, com direção de Laís Bodanzky.

Outra ideia da TV Cultura é aumentar a programação esportiva. A Copa Paulista, com times do interior de São Paulo, será exibida a partir de sábado (15), com o jogo entre Juventus e Portuguesa. A TV exibe também a Fórmula Indy, principal evento de automobilismo dos Estados Unidos.

A emissora negocia a renovação de contrato da Uefa Europa League e da Conference League, torneios europeus que exibe desde 2021, com a empresa Livemode, que venceu a última licitação dos direitos até 2027. Até então, o acordo de licenciamento era com o SBT. “Os direitos de futebol estão caros, mas eles são importantes”, diz Maluf.

FUNÇÃO SOCIAL

Única das seis maiores redes do Brasil a investir massivamente em programação infantil diária, a Cultura tem dez horas dedicadas para crianças. A audiência ainda responde: na faixa da manhã, a emissora chega a ficar em quarto lugar, atrás apenas de Globo, Record e SBT.

De olho nesse público, a Cultura prepara a estreia de um novo Quintal da Cultura, atração infantil mais longeva na grade no ar; uma nova versão da série clássica “Mundo da Lua”, em parceria com o Sesi e Fiesp; e negocia outra nova versão do “Castelo Rá-Tim-Bum”, seu maior sucesso de audiência da história.

Hoje, além de atrações produzidas por ela, a TV Cultura exibe desenhos e séries como “Transformers”, “Turma da Mônica”, “Show da Luna” e “Power Rangers”. Um dos acordos acertados é com a fabricante de brinquedos Hasbro, que cede produções suas para exibição.

“É nossa função social. Enquanto as emissoras comerciais tiram a programação infantil por que ela não é rentável, nós não estamos preocupados com esse aspecto. Nós estamos preocupados em atender esse público. Mais de 60% do povo brasileiro não pode assinar algo. Nós suprimos essa lacuna. Não quer dizer que a nossa programação infantil não dá prejuízo. Dá prejuízo, mas isso faz parte do nosso negócio”, diz José Roberto Maluf.

FESTAS

Para comemorar os 55 anos, a TV Cultura lançará ainda um livro sobre sua história e terá eventos públicos em São Paulo. Na quinta-feira (13), em parceria com o TikTok, a empresa terá o Creators Day55, onde criadores digitais irão passar a tarde na emissora e conhecer estúdios, cenários, figurinos, objetos e histórias da Cultura.

Já no dia 19 de agosto, a Cultura promove um evento de gala no Theatro Municipal de São Paulo com uma apresentação da Orquestra Sinfônica Heliópolis. Em outubro, haverá outros três eventos. No dia 12, uma apresentação da Brasil Jazz Sinfônica com o duo Palavra Cantada, no Memorial da América Latina.

No dia 13, será inaugurada uma exposição sobre os 55 anos da Cultura e os 30 anos do Castelo Rá-Tim-Bum, no Solar Fábio Prado. Por fim, no dia 20 de outubro, a Brasil Jazz Sinfônica se apresenta com cantor Alceu Valença no Auditório Ibirapuera, às 11h.

Compartilhe: