Thiago Braz não se classifica para Olimpíadas de Paris

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Thiago Braz, 30, não alcançou neste sábado (29) o índice necessário para participar das Olimpíadas de Paris. Essa era a última oportunidade de classificação do atleta de salto com vara, que disputou o Troféu Brasil de Atletismo, em São Paulo, amparado por uma liminar obtida junto à CAS (Corte Arbitral do Esporte).

Em julho de 2023, Braz foi suspenso provisoriamente depois de a substância ostarina, usada para melhorar o crescimento muscular e o desempenho atlético, ter sido detectada em seu exame antidoping. Em maio, a decisão foi confirmada pela World Athletics, entidade máxima do atletismo mundial, que determinou o afastamento do atleta por 16 meses.

A defesa de Braz alega que houve contaminação cruzada e que o atleta não usou a substância deliberadamente.

Na competição deste sábado, Braz falhou por três vezes no salto com 5,82 m. A melhor marca do atleta, ouro nos Jogos do Rio-2016 e bronze em Tóquio-2020, é de 6,03 m.

“Me considero um guerreiro. Faltou uma condição física, óbvio, estou um ano afastado”, afirmou depois da competição. “Gerir a emoção desde os primeiros saltos foi difícil. Não deveria ter ficado tanto tempo afastado.”

O atleta também agradeceu ao coach Pablo Marçal, pré-candidato do PRTB à Prefeitura de São Paulo, e ao jogador Neymar pelo apoio que recebeu desde a punição por doping.

Compartilhe: