Técnico de vôlei do Vasco agride jogadora do sub-17 em quadra e é demitido

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O técnico do time sub-17 do vôlei feminino do Vasco, Andre Gava, foi demitido neste sábado (11) após agredir uma jogadora durante uma partida.

O treinador empurrou a jogadora durante um momento de substituição na partida entre GTC/Vasco da Gama e Voleibarra.

O técnico foi expulso pela arbitragem logo após o empurrão.

Depois da partida, Gava acabou demitido.

Nas imagens da transmissão feita pela Liga de Vôlei do Estado do Rio de Janeiro (Liverj), é possível ver o técnico contestando os árbitros ao longo dos minutos após a expulsão.

O jogo estava 17 a 14 no primeiro set. Sem o treinador, foi declarada vitória do Voleibarra por 2 sets a 0.

Andre Gava ainda pode tomar uma punição por parte da Comissão Disciplinar do torneio.

A Liverj citou “indignação” com o episódio e ainda condenou “veementemente toda e qualquer forma de agressão”.

O QUE O VASCO DISSE?

“O profissional (André Gava) foi desligado da equipe imediatamente, nem liderou o segundo jogo que teria no dia. O Vasco já conversou com os responsáveis dos atletas do time e da atleta envolvida no incidente. Reiterou o apoio e ofereceu todo o suporte para as famílias”.

O QUE A LIVERJ DISSE?

“É com indignação que a Liga de Voleibol do Estado do Rio de Janeiro, vem por meio desta repudiar a atitude do técnico da equipe GTC/Vasco da Gama, no jogo entre a equipe supramencionada e a equipe do Voleibarra, no dia 11 de maio de 2024, na categoria de Infantil Feminino, no Clube River, em Piedade.

Após a lamentável atitude do profissional, a arbitragem responsável pelo jogo teve atitude punitiva, desqualificando o mesmo.

Ademais, a Comissão Disciplinar desta liga estará apurando o relatório enviado pelo coordenador de dia/rodada, com as observações feitas pela arbitragem em súmula, e ainda, corroborado pelos colaboradores da organização LIVERJ, presentes no acontecido.

Vale ressaltar que esta organização não medirá esforços para que esta situação não volte a ocorrer em nossas rodadas, ou em qualquer outro ambiente esportivo, e presta toda a sua solidariedade à atleta/família afetada.

Repudiamos veementemente toda e qualquer forma de agressão. O voleibol é um esporte que transmite valores essenciais para o desenvolvimento social de um indivíduo e não tem espaço para este tipo de atitude”.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.