‘Tá pregando melhor que muito pastor’, diz apóstolo Hernandes a Tarcísio na Marcha para Jesus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – “Tá pregando melhor que muito pastor”, disse o apóstolo Estevam Hernandes, líder da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) no palco da Marcha para Jesus, em São Paulo, nesta quinta (30).

A fala do religioso ocorreu após discurso de Tarcísio para o público. Em fala repleta de passagens bíblicas, ele pediu orações pelos governantes e elogiou o evento. “Que alegria ver tanta gente, somos escolhidos por Deus”, disse.

Na sequência, o governador citou trecho da Bíblia em que Moisés sente-se inseguro diante do pedido de Deus para ir até o faraó do Egito com o povo de Israel.

“Nós, dirigentes, nos sentimos incapazes, vacilamos. Levanta seu cajado, mar vai se abrir, povo vai passar. Levante seu bastão, estenda-o sobre o mar. Ele vai abrir porque Deus nos escolheu. Nos escolheu pela sua misericórdia. Quem concorda grita ‘amém’. Deus abençoe cada um de vocês”, disse ele a uma plateia atenta.

Mesmo com discurso enérgico e afinado à tônica cristã, Tarcísio não conseguiu levantar os fiéis, mas ganhou afago de Estevam Hernandes.

Ao lado do governador, estavam de dezenas de autoridades, entre elas o prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB). Mais cedo, Nunes foi recebido pelos presentes na marcha com uma oração. Em seu discurso, o prefeito pediu orações à população do Rio Grande do Sul e exaltou a primeira-dama, que esteve no estado para auxiliar as vítimas das enchentes. “Ela voltou para participar da marcha”, relatou.

Também presente na marcha, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), pregou o combate às drogas. “Queremos preservar família em nosso país e a maneira de fazer isso é implantar segurança pública para não deixar que droga avance junto a famílias e que possamos trazer condições dignas de vida para todos. Vamos resgatar o país, trazer a paz.”

Jair Bolsonaro (PL), o primeiro presidente a ir a uma edição da Marcha para Jesus, em 2019, não compareceu neste ano. Já o presidente Lula (PT) foi convidado, mas mandou o batista Jorge Messias, advogado-geral da União, em seu lugar.

O petista também endereçou uma carta ao organizador do evento, Estevam Hernandes. No texto, Lula enalteceu a proporção que a marcha ganhou no país. “Como cristão, sinto-me regozijado de ver a dimensão extraordinária que este evento tomou e o papel significativo que ele desempenha na vida de muitos brasileiros, promovendo valores de paz, fé, amor ao próximo e solidariedade.”

Na mensagem, o nome do “ilustríssimo apóstolo” foi redigido com a grafia errada: Hernandez, em vez de Hernandes.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.