Pazolini inicia primeira etapa da recuperação da restinga de Camburi - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Pazolini inicia primeira etapa da recuperação da restinga de Camburi
Publicado por Redação VitóriaNews
Jansen Lube/PMV

Um plantio coletivo de mudas nativas marcou a inauguração da primeira etapa da recuperação da restinga de Camburi. A ação foi conduzida pelo prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, e acompanhada por lideranças comunitárias, representantes de organizações ambientais e da empresa Vale, parceira no projeto de revitalização do bioma costeiro.

"Esta entrega é só um sinal do que vem pela frente. Nos próximos três anos e meio, ainda vem muito mais coisas boas por aí", disse o prefeito. "Nosso compromisso é de construir de maneira coletiva, ouvindo a soociedade civil, integrando as esferas federal, estadual e municipal, sem crenças ideológicas, mas olhando para frente, dando a resposta às demandas da sociedade. Só assim vamos avançar, com desenvolvimento sustentável, ambiência favorável aos negócios e benefícios para toda a populaçao", concluiu.

Diferencial

O diferencial do projeto de recuperação da restinga em Camburi é o uso de uma técnica inédita no Brasil. As novas áreas cercadas são cobertas com plantas nativas rasteiras e recebem mosaicos, que são canteiros de arranjos florísticos, formados por diferentes espécies típicas do bioma, incluindo plantas frutíferas, como pitangas e araçaúnas. Tudo muito bem estudado para garantir autenticidade, diversidade, beleza e vida longa ao ecossistema da praia.

"Muito bom ver a integração entre Prefeitura, Câmara, sociedade civil e nós, da Vale, nessa entrega tão importante para Vitória. É impressionante como, quando todo mundo se une em prol de um objetivo, as coisas acontecem. Eu quero agradecer a oportunidade de estar junto de vocês todos, transformando a orla de Camburi", disse José Lucio Soares, gerente de Relações Institucionais da Vale.

"Estou muito grato de participar desta entrega, que é uma mensagem de esperança. O que a gente precisa hoje em dia é disso: uma mensagem de esperança. Porque podemos perceber que as mudanças que estão acontecendo e que pessoas que fazem a gestão pública se preocupam com o meio ambiente", disse Leonardo Merçon, representante do Instituto Últimos Refúgios.

Vegetação recuperada

Entre o Píer de Camburi e a Avenida Adalberto Simão Nader, já foram montados 200 mosaicos, de 28 composições (modelos) diferentes, representando o plantio de 1.300 mudas herbácias, arbustivas e arbóreas, além de milhares de ipomeias (vegetação rasteira) e a reintrodução de cerca de 40 espécies que haviam desaparecido da orla.

Somente no evento de hoje, foram plantados bromélias, aechmeas, guriri, clusia, batinga, guapira, ervilha da praia, entre outras. Em setembro será iniciada a recuperação da restinga da área norte (próximo ao Atlântica Parque), até Mata da Praia. Em toda a orla, serão plantadas cerca de 25 mil mudas, além das ipomeias. A mesma técnica será usada em outras áreas de restinga de Vitória.

Técnica valoriza a praia

A técnica do mosaico se diferencia por evitar espécies de arbustos mais altos e fechados ou mais vigorosos, que crescem e “abafam” outras espécies. Essas plantas acabam por ocupar toda a área, obstruir a vista para o mar e a iluminação. "A concepção do projeto valoriza a paisagem de Camburi, que é um dos principais cartões-postais de Vitória. As equipes da Semmam levaram em conta vários anos de experiências urbanísticas e ambientais para a criação desse projeto", disse o secretário de Meio Ambiente de Vitória, Tarcísio Föeger.

Segundo o engenheiro agrônomo Fernando Pratti, idealizador e coordenador do projeto, os mosaicos consideram as características de cada trecho da praia, solo, vento, temperaturas da areia. A areia, por exemplo, é originária de aterros, praticamente sem nutrientes, e atinge altas temperaturas, causando a desidratação e a morte das mudas.

Diante desse desafio, o Viveiro Municipal Reverendo Jaime Wright, se dedicou à produção de espécies mais resistentes e o projeto dos mosaicos adotou cobertura de serrapilheira, obtida com a trituração de material originário das podas realizadas na cidade. "A serrapilheira possibilita a irrigação regular, protege a umidade e a temperatura do solo e ainda atua como adubação", explica Pratti. Com esses cuidados, a pega das mudas plantadas tem alcançado quase 100%, um índice recorde também.

Cercamento

O cercamento das áreas de restinga na praia de Camburi está sendo realizado pela Prefeitura de Vitória em parceria com a Vale. Coube à Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Vitória (Semmam) a concepção do projeto, o planejamento e a coordenação dos plantios, sendo de responsabilidade da empresa a coordenação da equipe de campo e o custeio da operação.

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas