Guarda Municipal flagra prática de crime ambiental em rinha de galos - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Guarda Municipal flagra prática de crime ambiental em rinha de galos
Publicado por Redação VitóriaNews
Divulgação PMVV
Após denúncia de uma rinha de galos no bairro de Aribiri, equipes da Guarda Municipal flagraram a prática do crime ambiental. Em uma casa comum no bairro foram apreendidos 22 galos e também 16 indivíduos que estavam no local no momento da abordagem.

Tudo aconteceu depois de uma denúncia anônima recebida pela coordenação de Inteligência da Guarda Municipal dando conta da pratica criminosa. Em seguida, três equipes de moto patrulha da Ronda Ostensiva Municipal (Romu) em apoio a viaturas operacionais do Grupamento Comunitário da Guarda Municipal foram até o local e flagraram o crime ambiental.

De acordo com os agentes que participaram da operação, a rinha era realizada em um espaço na sala da casa. Já nos quartos foram encontradas várias baias para o confinamento das aves, muitas delas apresentando sinais de mutilação e machucados. A ocorrência foi apresentada na 2ª Delegacia Regional de Vila Velha.

“Essa ocorrência bem-sucedida da Guarda Municipal é resultado do aperfeiçoamento das ações operacionais implementadas e da confiança que os munícipes depositam na instituição”, avaliou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, cel. Oberacy Emmerich Junior. “Infelizmente flagramos cenas lamentáveis da pratica de maus-tratos contra animais em pleno século 21”, destacou o supervisor operacional da Guarda Municipal, Fábio Barcellos.

O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/1998 estabelece “que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou exóticos incorre nas mesmas penas de quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo”. A pena é de detenção de três meses a um ano, e multa.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas