Incaper e Fapes desenvolvem projeto de robô para auxiliar a cafeicultura no Espírito Santo - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Incaper e Fapes desenvolvem projeto de robô para auxiliar a cafeicultura no Espírito Santo
Publicado por Redação VitóriaNews
Divulgação

Já imaginou a cafeicultura tendo suporte da robótica? Pois isso está muito perto de se tornar realidade no Espírito Santo. É que a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), em parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), está desenvolvendo um robô para ajudar nas plantações capixabas.

“Alguns pesquisadores da Fapes tiveram a ideia de desenvolver um projeto que ajude em alguma área de destaque no Espírito Santo. Então surgiu a opção da cafeicultura, que é uma atividade que temos bastante reconhecimento, tanto nacional quanto internacionalmente”, afirmou o coordenador de Cafeicultura do Incaper, Abraão Carlos Verdin Filho.

Após ser procurado pela Fapes, Verdin se juntou aos pesquisadores e foi com eles a uma propriedade rural no município da Serra para mostrar uma lavoura e a realidade do campo. A ideia é desenvolver um robô de chão que possa auxiliar no controle de ervas daninhas.

“A utilização desse tipo de tecnologia é muito importante. Nós temos um Estado onde cerca de 70% da agricultura é familiar. Com isso, temos pouca oferta de mão de obra. Essa seria uma maneira para podermos suprir essa carência. Além do mais, o robô poderia fazer trabalhos mais pesados, por exemplo sob um sol muito forte, que agride a saúde do agricultor”, salientou Verdin.

O Incaper está auxiliando no desenvolvimento do projeto e, quando o protótipo estiver desenvolvido, participará também da realização dos testes. A perspectiva é que o robô esteja pronto para ser utilizado a partir de agosto deste ano.

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas