Ibama realiza soltura de 5 mil filhotes de tartaruga no Rio Tapajós - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Ibama realiza soltura de 5 mil filhotes de tartaruga no Rio Tapajós
Publicado por Redação VitóriaNews
Reprodução Ibama

O Ibama realizou na última sexta-feira (17/01) a soltura de 5 mil filhotes de tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) no sítio reprodutivo conhecido como tabuleiro Monte Cristo, um dos maiores do país, localizado no Rio Tapajós (PA). A ação faz parte do Programa Quelônios da Amazônia (PQA), iniciativa de conservação da biodiversidade coordenada pelo Ibama que completou 40 anos em 2019.

A entrega dos animais à natureza ocorreu após uma série de medidas de manejo realizadas no período reprodutivo da espécie: localização e marcação dos ninhos, coleta de dados, medição dos ovos, marcação de fêmeas reprodutoras e proteção da praia. Técnicos do Ibama estimam que na atual temporada de reprodução já tenham nascido 600 mil filhotes somente em Monte Cristo.

A soltura foi acompanhada por cerca de 100 estudantes dos municípios paraenses de Aveiro e Barreira; comunidades de Monte Cristo e Araipá; e representantes da Universidade Federal do Oeste do Pará e da empresa Cargil. A participação de comunidades ribeirinhas na condução do Programa permite a incorporação de conhecimentos tradicionais à metodologia de manejo estabelecida e favorece o engajamento de todos em práticas conservacionistas.

No rio Juruá, onde não há participação ativa da comunidade na proteção dos quelônios, cerca de 99% dos ninhos são saqueados.  Em áreas de reprodução monitoradas com a ajuda de ribeirinhos esse índice cai para 2,1%.

Podocnemis expansa é a maior espécie de tartaruga de água doce da Amazônia. Pode chegar a 109 cm de comprimento e pesar até 90 kg. Durante a seca dos rios, a espécie migra até as praias de desova, chamadas de tabuleiros, onde aguardam o nível da água subir novamente para depositar, em média, 100 ovos. Os filhotes nascem após um período de 45 a 60 dias e permanecem no ninho até que tenham a capacidade de se deslocar para o rio. A tartaruga-da-amazônia pode viver mais de 100 anos.
Fonte: Ibama

X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}
Notícias Relacionadas