Conselho de Cultura aprova tombamento do Sítio Histórico de Santa Teresa - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Conselho de Cultura aprova tombamento do Sítio Histórico de Santa Teresa
Publicado por Redação VitóriaNews
Casa Lambert/divulgação Secult

Os membros do Conselho Estadual de Cultura (CEC) discutiram, na tarde dessa quinta-feira (14), durante a 113ª Reunião Ordinária, a fundamentação do processo de tombamento do Sítio Histórico de Santa Teresa. Os moradores da localidade participaram do debate, que terminou com a aprovação do tombamento. O grupo também discutiu sobre o aprimoramento e fortalecimento do Conselho. 

Ainda na reunião, foi aprovada a criação de um Grupo de Trabalho com membros da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e do Conselho.

Sítio Histórico de Santa Teresa

A reunião começou com uma fala da arquiteta da Gerência de Memória e Patrimônio da Secult, Eliane Lordello, que contou a história do processo de tombamento do Sítio Histórico de Santa Teresa. O procedimentofoi solicitado por uma moradora do local, Laurany Matiello, em 2013 e teve início após a ameaça de demolição de um casarão, que faz parte do conjunto histórico do município para dar lugar à construção de uma ponte. 

A ação criou uma reação da comunidade local, que se mobilizou para transformar Santa Teresa em um Sítio Histórico. Após o pedido, uma comitiva formada por integrantes do Conselho, arquitetos da Secult e o diretor do Arquivo Público, Cilmar Franceschetto, foi o município para iniciar uma reunião com a comunidade, que mais tarde, se juntou para formar uma comissão e começar os trabalhos de estudo e reconhecimento do local.

Segundo Eliane Lordello, um tombamento não pode ser visto como algo negativo e sim um mérito e um reconhecimento. “Isso garante a identidade e a força do local, além de ser algo eminentemente afetivo”, completa. No parecer que foi lido pela arquiteta e conselheira titular da Câmara Arquitetônica, Viviane Pimentel, “o conjunto de objetos e saberes configura a importância de Santa Teresa e a identifica como um núcleo de características únicas”. Após a explicação do parecer da Câmara, foi colocado em votação e aprovado pelos conselheiros o tombamento do sítio histórico. 

X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}
Notícias Relacionadas