Ibama apreende balsa com 300 m³ de madeira ilegal no Rio Amazonas (AM) - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Sustentabilidade
Ibama apreende balsa com 300 m³ de madeira ilegal no Rio Amazonas (AM)
Publicado por Redação VitóriaNews
Agente do Ibama vistoria madeira apreendida em balsa no Rio Amazonas (AM). Foto: Ibama

Operação de combate ao comércio ilegal de madeira realizada pelo Ibama em conjunto com a Polícia Federal (PF) no Rio Amazonas (AM) resultou na apreensão de 300 metros cúbicos de madeira serrada. Avaliada em R$ 2 milhões, a carga equivale a cerca de 60 caminhões toreiros carregados. O valor da multa será definido após perícia.

A madeira era transportada em uma balsa, que foi abordada pelos agentes ambientais no entorno do município de Manaus (AM). Parte da mercadoria não estava acompanhada pelo Documento de Origem Florestal (DOF).

A embarcação também transportava 22 metros cúbicos de carvão sem documentação e dois tracajás que seriam consumidos pela tripulação. Os donos da balsa foram presos por receptação de madeira ilegal. Também foram aplicadas multas de R$ 5 mil por animal, em razão de a espécie estar ameaçada de extinção.

O monitoramento do Rio Amazonas é parte da Operação Arquimedes, que investiga irregularidades em 444 contêineres carregados de madeira nos portos de Manaus. “Após o início da operação, a fiscalização no Rio Amazonas foi reforçada. Há informações de que infratores estão evitando os portos da região”, diz o chefe da Divisão Técnico-Ambiental do Ibama em Manaus, Hugo Loss.

De acordo com a investigação, a balsa abordada seguia para um terminal privado onde a madeira ficaria depositada até o fim da operação. No local, agentes do Ibama encontraram mais madeira estocada.

Os envolvidos são acusados de crimes previstos na Lei 9.605/1998 (Lei de Crimes Ambientais), além do crime de receptação. Os responsáveis pela compra e venda da madeira serão identificados e punidos.

Fonte: Ibama

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas