Suspeita de matar namorado envenenado é presa no Rio

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Julia Andrade Cathermol Pimenta, 29, suspeita de envenenar e matar o empresário Luiz Marcelo Antônio Ormond, 45, se entregou à polícia no final da noite desta terça-feira (4), no Rio de Janeiro. Ela se apresentou à 25ª Delegacia, no Engenho Novo, zona norte da capital.

Havia um mandado de prisão em aberto contra a mulher, considerada foragida. A polícia suspeita que ela misturou comprimidos de morfina a um brigadeirão para matar Ormond e roubar os bens do empresário. Eles eram namorados.

O corpo da vítima foi encontrado no dia 20 de maio, em estado de decomposição, no apartamento em que os dois moravam juntos, no Engenho Novo.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Julia.

A Polícia Civil recuperou alguns bens do empresário, como o carro, computador e celulares, mas investiga o paradeiro de duas armas que pertenciam a ele.

“Devo me preocupar, ao longo da semana, com a localização dessas armas, que podem estar, ou não, na posse de Julia”, afirmou o delegado Marcos Buss, titular da 25ª DP (Engenho Novo), a jornalistas na porta da delegacia na segunda-feira (3).

Uma das possibilidades sob investigação é de que Suyany Breschak, que fazia trabalhos espirituais para Julia, tenha recebido as armas. Suyany está presa preventivamente desde a semana passada por suspeita de homicídio. Para a polícia, ela tinha conhecimento dos planos de Julia.

A defesa de Suyany, representada pelo advogado Etevaldo Viana Tedeschi, afirmou que ela não teve participação no crime e disse não saber sobre o paradeiro das armas.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.