Starmer assume como premiê e diz que Reino Unido precisa redescobrir sua identidade

BOA VISTA, RR (FOLHAPRESS) – O líder trabalhista britânico Keir Starmer discursou pela primeira vez como novo primeiro-ministro do Reino Unido nesta sexta-feira (5) em frente ao número 10 da Downing Street, residência oficial do premiê britânico.

Starmer assumiu oficialmente o cargo após se reunir com o rei Charles 3º. O protocolo manda que o líder da maioria eleita visite o monarca, que então pede que ele forme um governo.

O trabalhista reafirmou no discurso um dos motes de sua campanha, “país primeiro, partido depois”, e disse que o Reino Unido precisa de um grande recomeço, uma “redescoberta de quem somos”.

“É certamente claro para todos que nosso país precisa de um grande recomeço, uma redescoberta de quem nós somos. Porque não importa quão ferozes são as tempestades da história, uma das grandes qualidades de dessa nação sempre foi nossa habilidade de navegar em direção a águas mais calmas”, disse Starmer.

“Isso depende de políticos, particularmente aqueles que defendem a estabilidade e a moderação como eu defendo”, afirmou.

O trabalhista disse ainda no discurso que não haverá espaço para doutrinas ideológicas em seu governo. “Vocês nos deram um mandato claro. Vamos usá-lo para entregar a mudança e restaurar o respeito e o serviço na política. É o fim da era da performance barulhenta.”

O Partido Trabalhista atropelou o Partido Conservador na eleição nesta quinta-feira (4), conquistando ao menos 411 cadeiras, ante 121 dos adversários —até a noite desta sexta, um assento ainda aguardava definição.

Em discurso, Starmer ressaltou ainda que vai governar para todos. “Tenha você votado nos trabalhistas ou não. Na verdade, falo diretamente para quem não votou [em nós]: meu governo vai servir a você. A política pode ser uma força para o bem. Nós mudamos o Partido Trabalhista. País primeiro, partido em segundo”, disse o premiê.

Mais cedo, Rishi Sunak, premiê conservador anterior, discursou no mesmo local anunciando sua renúncia do cargo e da liderança do partido.

“Dei tudo o que pude nesta função, mas vocês [eleitores] enviaram um sinal claro de que o governo do Reino Unido precisa mudar, e o julgamento de vocês é o único que importa”, afirmou Sunak em um discurso do lado de fora da sede do governo, em Downing Street.

“Ouvi a raiva de vocês, seu desapontamento, e assumo a responsabilidade por esta derrota. A todos os candidatos conservadores e às equipes de campanha que trabalharam sem descanso, mas sem sucesso, desculpem-me pelo fato de que eu não pude entregar o que seus esforços mereciam”, declarou.

Sunak levou seu partido ao pior resultado desde sua fundação em 1834 —a sigla perdeu ao menos 251 lugares em relação a 2019.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.