Socorristas alcançam os 41 trabalhadores presos em túnel na Índia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Socorristas alcançaram, nesta terça-feira (28), os 41 trabalhadores da construção civil que estão presos em um túnel desde um desabamento na região do Himalaia, no norte da Índia, há 16 dias.

As equipes de resgate precisaram romperam rochas e escombros antes de instalar a última parte de um tubo de aço que vai resgatar os operários -processo que está prestes a começar, segundo as autoridades. Os homens devem ser retirados um de cada vez, em macas com rodas por meio de um tubo estreito de 90 cm de largura.

“O trabalho para instalar uma tubulação no túnel para retirar os trabalhadores foi concluído”, disse Pushkar Singh Dhami, ministro-chefe do estado de Uttarakhand, onde ocorreu o acidente. “A operação de resgate deve terminar em breve.”

Três equipes, cada uma com quatro pessoas, entrariam primeiro na área onde os homens estão presos para prepará-los para serem retirados, disse Syed Ata Hasnain, membro da Autoridade Nacional de Gestão de Desastres.

“Estamos envolvidos nisso há mais de 400 horas e estamos tomando todas as precauções de segurança até o final”, disse ele a repórteres em Nova Déli, acrescentando que levaria de três a cinco minutos para remover cada um dos 41 trabalhadores presos.

Os homens, trabalhadores de baixa renda do estado mais pobre da Índia, estão presos no túnel de 4,5 km desde o acidente, em 12 de novembro. Eles têm recebido comida, água, luz, oxigênio e medicamentos por meio de um tubo, mas os esforços para cavar um túnel e resgatá-los foram frustrados por uma série de contratempos.

Após falhas das máquinas e quedas de escombros, as agências governamentais que gerenciam a crise recorreram na última segunda-feira (27) a um tipo de mineração manual para perfurar as rochas e cascalho manualmente. O perigoso e controverso método é usado principalmente para acessar depósitos de carvão por meio de passagens estreitas.

Os mineiros, trazidos do centro da Índia, trabalharam durante a noite de segunda e romperam os cerca de 60 metros de rochas, terra e metal na tarde desta terça, no horário local.

Dezenas de trabalhadores de resgate com cordas, escadas e macas entraram no túnel e 41 ambulâncias foram alinhadas do lado de fora para levar os homens a um hospital a cerca de 30 km de distância. Além disso, helicópteros estavam prontos para transferir os trabalhadores para um hospital maior na cidade de Rishikesh, caso algum deles precise de atendimento especializado.

Uma instalação médica improvisada com 10 leitos e cilindros de oxigênio também foi montada dentro do túnel para aqueles que precisem de atendimento de emergência no local, disseram autoridades.

Parentes dos homens presos, que estavam acampados perto do local, foram levados para dentro do túnel com bagagem, prontos para acompanhar os familiares.

“Agradecemos a Deus e aos socorristas que trabalharam muito duro para salvá-los”, declarou à agência de notícias AFP Naiyer Ahmad, irmão de um dos operários presos que está acampado no local há duas semanas. “Quando ele sair, meu coração vai reviver novamente”, disse à Reuters o pai de um trabalhador preso, que se identificou apenas como Chaudhary, sobre seu filho, Manjeet Chaudhary.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.