São Paulo revive drama com goleiros pós-Ceni antes de reencontro com ídolo

RIO DE JANEIRO, RJ, E SÃO PAULO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – O São Paulo voltou a vencer no Campeonato Brasileiro e afastou a primeira turbulência sob o comando do técnico Luis Zubeldía, mas viu crescer um outro fantasma que assombra o MorumBis desde a aposentadoria de Rogério Ceni: a posição de goleiro. O problema era uma constante até Rafael “tomar conta” do setor, mas voltou a virar problema com as atuações de Jandrei, substituto enquanto o titular está na seleção. Ceni, aliás, comanda o Bahia, justamente o próximo adversário do Tricolor.

POSIÇÃO PESADA

Jandrei falhou no jogo contra o Criciúma e voltou a ser criticado pela torcida. O goleiro foi às redes sociais, reconheceu o erro e agradeceu o apoio que recebeu de parte dos são-paulinos.

“Ninguém entra em campo para perder, assim como nenhum goleiro entra em campo querendo falhar. Trabalhamos todos os dias focados em sair dos jogos com a vitória e honrar a camisa que vestimos. Isso não vai mudar nunca na minha carreira. Seguirei trabalhando e me dedicando cada dia mais pelo São Paulo, clube que respeito e admiro”, disse o goleiro.

A posição virou “pedra no sapato” no São Paulo desde o fim de 2015, quando Ceni deu adeus aos gramados, e outros nomes já sofreram com críticas: Dênis, Renan Ribeiro, Sidão, Jean e Volpi foram alguns exemplos.

Rafael quebrou a sina e se firmou na posição. O goleiro, que chegou no começo do ano passado, conquistou os torcedores com boas defesas e escreveu seu nome na história ao faturar a última edição da Copa do Brasil no clube.

JANDREI SERÁ MANTIDO?

Zubeldía ressaltou que confia em Jandrei. Pouco depois do triunfo sobre o Criciúma, o treinador enalteceu o goleiro ressaltando a experiência do jogador. O argentino, por outro lado, indicou a importância de uma boa atuação contra o Bahia.

“Jandrei é um goleiro de experiência. É claro que o fato de jogar em equipes grandes sempre pode gerar algum tipo de polêmica. Devo reconhecer que a trajetória do Jandrei é importante. Se neste sábado (29) houve essa incidência no gol, eu sempre espero que, diante de um goleiro do nível de profissionalismo dele, ele reverta essa situação rapidamente. Ele terá que jogar bem a próxima partida. São desafios importantes para o jogador. A única coisa que posso fazer é dar meu apoio”, afirmou o técnico.

ALTERNATIVAS SÃO JOVENS

Alguns torcedores passaram a pedir chance a Young, que virou reserva imediato de Jandrei. Ele tem 22 anos e, depois de passar pela base do Desportivo Brasil, chegou ao Tricolor em 2017 e se profissionalizou. O atleta de 2,02m está há três temporadas treinando com os profissionais, mas nunca teve uma chance.

A outra opção é Leandro, de 19 anos. O jovem atuou pelo São Paulo nas últimas três edições da Copinha e tem um diferencial que traz boas lembranças: é batedor de falta, assim como o ídolo Ceni.

Ainda com Jandrei em campo, mas com duas sombras no banco, o São Paulo tem uma pedreira neste domingo (30): o time mede forças com Rogério Ceni e seus comandados que, aliás, vivem ótima fase: o Bahia é vice-líder do Brasileirão e só fica atrás do Flamengo pelo saldo de gols.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.