Rio de Janeiro ganha ônibus turísticos com teto aberto, como os da Europa

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Os tradicionais ônibus turísticos com teto aberto são comuns em capitais turísticas no mundo inteiro, principalmente na Europa. Os termos em inglês “hop on” e “hop off”, vinculados a eles, significam que o viajante pode embarcar e desembarcar durante o trajeto quantas vezes desejar na validade do tíquete. A novidade é que os turistas já podem contar com essa nova atração no Rio de Janeiro.

Inaugurado há dois meses, o ônibus vermelho tem servido como uma alternativa para visitar os clássicos lugares turísticos no Rio, ou mesmo fazer um city tour pela zona sul e região central ao longo de duas horas e meia.

Apesar da semelhança com o veículo estrangeiro, a versão carioca tem alguns diferenciais.

“Nosso serviço, além de bar, algo que não existe nos hop on/hop off tradicionais, tem um palco para apresentação artística”, diz Jorge Oliveira, um dos sócios da empresa Rio Samba Bus.

No city tour panorâmico musical”em Copacabana que a reportagem acompanhou, na sexta-feira (28), entre os 40 assentos estava um casal de Buenos Aires e a dona de uma agência de turismo no Rio.

O trajeto passa por 30 pontos, como a orla de Copacabana, além dos bairros de Botafogo, da Urca, o aterro do Flamengo, Cosme Velho, Lagoa, Ipanema, além de vários locais na região central e o estádio do Maracanã. A rota é pontuada por canções brasileiras.

Segundo Oliveira, 40% do público é formado por estrangeiros, 30% são pessoas de outros estados, e os demais são cariocas. Por onde passa, o ônibus conversível atrai olhares.

A guia Fernanda Gomes conta que a maioria dos turistas estrangeiros são da América Latina e que grande parte deles prefere ficar no ônibus em vez de descer.

Já sobre o interesse dos cariocas, Gomes dá seu palpite. “Soa clichê, mas o carioca não conhece a cidade onde mora. Mas isso tem mudado.”

A bordo, além da guia e do motorista, vai uma assistente que fica responsável pela playlist e pelas bebidas. Aliás, a música é um ponto importante do trajeto, segundo Oliveira. “A gente conta a história do Rio através dela. Essa é a nossa proposta, mostrar a cidade pela perspectiva musical.”

Ao longo do percurso, a uma velocidade entre 40 e 50 km, o veículo faz duas breves paradas, uma delas no sambódromo. Nesse momento, uma jovem passista e uma percussionista entram no veículo para uma apresentação de samba ao vivo.

O casal argentino Facundo Carlos e Aylen Mantielle aprovou o tour carioca. “Gostei muito, principalmente quando passamos pela orla de Copacabana”, disse ele, que está pela primeira vez no Brasil.

Para Sandra Lucca, a dona da agência de viagens, o ponto alto é o fato de que o veículo é aberto, o que permite admirar melhor a paisagem.

A empresa conta com seis ônibus no total, sendo alguns abertos e outros fechados. O tour termina ao som de “Aquele Abraço”, de Gilberto Gil enquanto passa pela orla de Ipanema, retornando ao local de origem, no posto 6.

TOURS TEMÁTICOS – DE LGBT A FUTEBOL

Embora o tour diurno seja o que mais se assemelha ao internacional, existem outros quatro roteiros temáticos adaptados a cidade. Esses passeios ocorrem em dias ou ocasiões específicas, voltados para um nicho como o do público LGBTQ+ e o dos amantes de futebol.

Geralmente são realizados à noite, em ônibus fechado e personalizado. Para os torcedores do Botafogo, houve um ônibus especifico equipado com chopeira e TVs para levá-los ao estádio em dias de jogo.

Mas se o intuito for dançar, o Charme Bus leva os passageiros para um baile em Madureira, na zona norte, ao som do charme —passos sincronizados de dança e em grupos com influências de hip-hop, funk, R&B e soul.

Já o chamado Nightlife é voltado a explora à vida noturna da capital fluminense, enquanto o LGBTour segue o mesmo caminho, mas com enfoque nas casas LGBTQ+, em um veículo exclusivo com DJ e drag queens; ambos fazem paradas em bares e boates e oferecem caipirinha.

Apesar de o negócio ter se iniciado recentemente, Oliveira já planeja lançar outros tours em breve. Um deles será de samba aos domingos, com uma feijoada na quadra da Mangueira e uma visita ao Museu do Samba.

A outra ideia envolve bebidas. “Um dia da semana à noite teremos degustação de vinho ou cerveja no ônibus aberto”, diz o empresário.

“Esperamos em dois meses trabalhar com um patamar de mais de cem pessoas por dia para pôr mais carros e diminuir o intervalo”, diz ele.

As saídas são sempre de quarta a sábado, do Shopping Cassino Atlântico (entrada pela rua Francisco Otaviano, em Copacabana), às 9h30, 11h30, 13h30 e 15h30. Os tíquetes para um dia saem por R$ 95 (com R$ 20 de consumação a bordo). Informações sobre os outros tours podem ser consultas no site.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.