Ana Hickmann ajuda a socializar pet para se tornar cão-guia - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Ricos e Famosos
Ana Hickmann ajuda a socializar pet para se tornar cão-guia
Publicado por Estadão Conteúdo
Ana Hickmann ficou mais de um ano cuidando de Kira. Reprodução Youtube

Ana Hickmann ficou mais de um ano cuidando de Kira. Quando chegou na casa da apresentadora da Record TV, a cadelinha tinha apenas três meses.

A proposta feita pelo Instituto Magnus era que Ana Hichmann apresentasse o mundo para a cachorra, que recebeu todo o carinho da modelo e da família.

"Sem a família socializadora não tem cão-guia, não tem cão de assistência, e precisamos cada vez mais das pessoas que têm disposição, têm um pouco mais de tempo e amor para dar. Primeiro você recebe amor desses bichinhos, depois você compartilha tudo o que vive durante esse um ano com alguém que não conhece, mas que você pode fazer uma grande diferença na vida dela", enfatiza a modelo.

Após pouco mais de um ano juntas, Kira retornou ao Instituto Magnus, centro de treinamento de cães-guias gerido pelo grupo Adimax.

O Instituto Magnus acompanha todo o processo de aprendizagem do animal e observa várias características para entender se o pet será um cão-guia, respeitando sua personalidade. Nos casos em que se observa perfil para uma outra profissão, o instituto entra em contato com outros parceiros que realizam trabalhos de excelência e direciona este cão para ele se tornar um cão de assistência, terapeuta ou policial, por exemplo.

"A Kira passou pelo processo de treinamento e durante esse período ela mostrou algumas inseguranças, pois faltavam algumas habilidades para ela realmente trabalhar como cão-guia. Mas ela sempre teve muito potencial, é um cachorro muito inteligente, muito educado, e percebemos que ela tinha uma tendência nata para ser um cão terapeuta, mas acreditamos que ela poderia ir pouco além. Então, nós a direcionamos a um grupo parceiro, que está realizando um treinamento para que ela se torne um cão de assistência a cadeirante", explica George Thomaz Harrison, instrutor do Instituto Magnus.

Se for considerado que Kira será um cão terapeuta, poderá visitar asilos e hospitais, levando alegria aos pacientes, ou ainda, trabalhar colaborando com pacientes em conjunto com fisioterapeutas.
X
Olá! Faça seu cadastro no VitóriaNews.
{{app_feedback}}
{{getTitulo}}
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Comentando como
{{dados_login.nome}}
Sair
{{app_feedback_comment}}
{{comentario.nome}}
{{comentario.comentario}}
Notícias Relacionadas