Provão do governo Tarcísio aborda homofobia, desmatamento e fome no Brasil

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A primeira edição do Provão Paulista, organizado pelo governo Tarcísio de Freitas (Republicanos), trouxe questões que abordaram homofobia, racismo e desmatamento. O tema da redação foi sobre o “Combate à fome no Brasil”, tendo como texto de apoio um trecho do livro “Quarto de Despejo”, da escritora Carolina Maria de Jesus.

Professores de cursinho que analisaram a prova a pedido da reportagem disseram que o exame trouxe positivamente uma semelhança com o Enem, exame do governo federal, com a abordagem de temas sociais importantes e atuais.

Eles, no entanto, avaliam que o exame tem uma abordagem mais conteudista e direta, enquanto o Enem tem questões mais interpretativas, interdisciplinares e que avaliam habilidades e competências específicas do aluno.

Segundo a Secretaria da Educação de São Paulo, cerca de 400 mil estudantes do 3º ano do ensino médio de escolas públicas de São Paulo se inscreveram para o exame -que nesta primeira edição disponibilizará 15.369 vagas em cursos superiores na USP (Universidade de São Paulo), Unesp (Universidade Estadual Paulista), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo) e Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

Para os professores, o tema da redação do Provão Paulista seguiu o estilo do que o Enem costuma trazer de propostas. “Um tema extremamente atual, que pede uma análise crítica, inclusive, de um problema social que acontece em todos o país”, disse Ademão Seledônio, diretor da plataforma SAS Educação.

Ele destacou também a escolha dos textos de apoio, com destaque para o trecho escolhido do livro de Carolina Maria de Jesus. “Os textos ilustram a complexidade do problema da fome no Brasil, evidenciando que é um problema multifacetado que requer ações tanto do Estado como da sociedade civil”, diz.

Para Deborah Amoni, diretora do cursinho Evidente, o Provão Paulista apresentou um formato mais tradicional, com questões parecidas com as que eram cobradas em vestibulares há alguns anos. “O Provão avalia o conteúdo de forma específica. O Enem valoriza a capacidade do estudante de relacionar informações, analisar textos e resolver questões contextualizadas, buscando medir competências mais amplas.”

Assim como o Enem, o Provão Paulista é composto por dois dias de prova. No primeiro, na quarta (29), foram cobradas 90 questões de múltipla escolha de linguagens e de ciências da Natureza e suas tecnologias; no segundo dia, nesta quinta (30), além da redação, os estudantes responderam a 90 questões de matemática e de ciências humanas.

Nesta sexta (1º) e na segunda (4), fazem a prova os alunos de 1º e 2º ano do ensino médio, sendo que a nota desta primeira edição será considerada quando eles estiverem na 3º ano. A ideia é que o Provão Paulista seja um vestibular seriado, com notas acumuladas nas três séries.

SECRETARIA INVESTIGA VAZAMENTO

A Secretaria da Educação investiga o possível vazamento do tema da redação em três escolas estaduais, na zona leste da capital e nas cidades de Campinas e de São Carlos, no interior. Conforme mostrou a TV Globo, mensagens em redes sociais desta quarta, véspera da prova, apontavam que o exame cobraria dos estudantes um texto sobre combate a fome.

Em nota, a pasta afirma que vai instituir uma comissão para apurar o ocorrido.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.