Protesto deixa rastros no CT do Flamengo

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – Após o cerco de organizadas aos carros dos jogadores do Flamengo nesta sexta-feira (10), o protesto deixou rastros no CT Ninho do Urubu.

O QUE ACONTECEU

A faixa contra o técnico Tite, o presidente Rodolfo Landim e o vice de futebol Marcos Braz seguiu esticada na grade. Existiam as frases “Fora, Tite”; “Fora, Landim” e “Braz mordedor de virilha”.

Pipocas estavam espalhadas pelo chão. Elas foram atiradas nos carros assim como ovos.

Três viaturas da Polícia Militar continuavam no portão. Eram cerca de 20 policias fazendo a segurança do local.

As organizadas deixaram a porta do CT após a chegada dos jogadores. Os torcedores informaram que farão novos protestos no jogo deste sábado (11), contra o Corinthians, no Maracanã.

O elenco treinou normalmente e ficará concentrado no Ninho do Urubu. O Flamengo enfrenta o Corinthians neste sábado (11), no Maracanã. O time não vence há dois jogos e se encontra em situação preocupante na Libertadores, fora da zona de classificação, na terceira colocação de seu grupo.

O PROTESTO

Cerca de 80 integrantes de organizadas do Flamengo estiveram na porta do CT Ninho do Urubu nesta manhã. Eles cercaram os carros dos jogadores, fizeram ameaças e protestos em um clima tenso, de muito empurra-empurra e discussão.

Veículos em que estavam Arrascaeta, De la Cruz, Viña e Everton Cebolinha foram alguns dos alvos. No caso de De la Cruz, o uruguaio foi, em parte, poupado das cobranças.

Cebolinha e Viña chegaram a abrir o vidro, mas diante do forte tumulto, precisaram acelerar o carro enquanto os seguranças tentavam conter os torcedores.

Um carro foi alvejado por ovos e pipoca. Porém, nem as próprias organizadas conseguiram precisar se o veículo pertencia a algum jogador.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.