Ponte é demolida após colapsar no Rio Grande do Sul

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A ponte sobre o rio Caí, entre Caxias do Sul e Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul, foi implodida na manhã desta quinta-feira (27) após ter a estrutura abalada pela enchente histórica no estado. A ponte colapsou no dia 12 de maio e vai precisar ser substituída.

Segundo o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), a empresa responsável pela demolição usou duas toneladas de dinamite na operação.

A ponte ficava no km 174 da rodovia BR-116, na serra gaúcha, e foi totalmente interditada para veículos e pedestres após a inundação. Ela fazia a ligação entre localidades do interior dos dois municípios.

A estrutura apresentou fissuras na pista após a enchente, além de espaçamento maior entre os apoios e risco de queda das pilastras. Técnicos apontaram que um dos pilares ficou totalmente comprometido e poderia colapsar.

Depois da demolição, começou a remoção dos detritos. A previsão é que na próxima semana chegarão ao local equipamentos e ferragens para construção da nova ponte.

Considerada emergencial, a construção da nova ponte custará R$ 31 milhões aos cofres públicos. Ela terá 180 metros de extensão e 13 metros de largura. A nova ponte será um metro maior, para evitar nova inundação.

“A ponte foi implodida para dar espaço a uma nova, mais resistente, que será construída em tempo recorde”, disse o ministro Paulo Pimenta (Reconstrução do RS). “Por enquanto, o acesso será feito através da ponte provisória que estamos instalando no local”.

Segundo o Arquivo Histórico Municipal Lino Grings, de Nova Petrópolis, Getúlio Vargas visitou a então recém-instalada ponte no início da década de 1940. “Depois de 80 anos, o distrito de São Sebastião do Caí (Nova Petrópolis) ganhava finalmente um acesso prático e que minimizava o isolamento de seus habitantes”, diz trecho de texto publicado do arquivo.

Compartilhe: