Majeski propõe que trabalhador em serviços essencial tenha prioridade na vacinação - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Política
Majeski propõe que trabalhador em serviços essencial tenha prioridade na vacinação
Publicado por Redação VitóriaNews
Mesmo com a quarentena restringindo diversas atividades, trabalhadores do transporte coletivo e da limpeza pública têm a obrigação de estar todos os dias nas ruas.

O deputado estadual Sergio Majeski (PSB) apresentou indicação ao Governo do Estado para garantir a inclusão no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19 os trabalhadores que são obrigados a permanecer exercendo suas atividades profissionais diariamente.

No texto, a solicitação contempla os profissionais de limpeza urbana e coleta de lixo, de supermercados, padarias e lojas de produtos alimentícios, do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e motoristas do transporte coletivo urbano.

“Com o agravamento da pandemia e a necessidade de adoção de medidas restritivas de circulação das pessoas, o Governo do Estado anunciou a suspensão ou diminuição de algumas atividades, mas outras foram estabelecidas como essenciais e os trabalhadores que garantem a manutenção desses serviços diariamente estão mais expostos ao risco de contaminação”, destaca Majeski.

Professores e profissionais das forças de segurança já integram o grupo prioritário de imunização contra a Covid-19. Na última terça-feira (06), o Governo do Estado iniciou a vacinação de policiais, bombeiros e guardas municipais e a imunização dos professores está programada para começar no dia 15 de abril.

“Compreendemos a dificuldade em estabelecer prioridades, por conta da escassez de vacinas. Respeito muito o trabalho da Secretaria de Saúde, que tem acertado muito mais que errado. A tomada de decisões realmente é difícil e complicada. Nossa solicitação é para contemplar grupos de trabalhadores que não têm a opção de ficar em casa”, completa Majeski.

 

Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VitóriaNews.
Notícias Relacionadas