"França é bem-vindo ao PSDB, mas tem que disputar prévias", diz Doria - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Política
"França é bem-vindo ao PSDB, mas tem que disputar prévias", diz Doria
Conteúdo editorial fornecido por Folhapress
JOÃO PEDRO PITOMBO

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (13) que não há nenhuma tem restrição a uma possível filiação do vice-governador Márcio França (PSB) ao PSDB.

"Se o vice-governador quiser filiar-se ao PSDB, ele será bem-vindo, não há nenhum mal nisso. Mas vai enfrentar as prévias se desejar ser candidato", afirmou.Sobre as prévias do PSDB para o governo de São Paulo, Doria defendeu que estas acontecessem no dia 4 de março, mesma em que está prevista as prévias nacionais do PSDB.

A data é anterior ao prazo de descompatibilização do cargo de prefeito. Com isso, ele poderia participar das prévias sem ter que renunciar ao cargo.

As declarações de Doria foram dadas no Carnaval de Salvador, onde o prefeito paulistano visitou o camarote da prefeitura de Salvador, no circuito do Campo Grande, ao lado do prefeito ACM Neto (DEM) e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

Do camarote, ele assistiu à passagem dos trios elétricos do cantor Leo Santana e da banda Psirico.

A possibilidade de candidatura de Marcio França ao governo paulista divide o PSDB paulista. Uma ala próxima ao governador Geraldo Alckmin considera que o apoio a França pode ajudar numa costura nacional para que seu partido apoie os tucanos na eleição presidencial de 2018. Já o grupo ligado a Doria tenta emplacar o prefeito como nome do PSDB ao comando do Estado.

Em reação ao apoio de alas do PSDB à candidatura de França, aliados de Doria articulam uma rede de sustentação para o paulistano que inclui prefeitos do reduto eleitoral do vice-governador, a Baixada Santista.