Policial do PR é acusada de ‘alugar’ informações sigilosas por R$ 20 mil

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Uma escrivã da Polícia Civil em Curitiba (PR), que não teve a identidade divulgada, está sendo acusada de “alugar” o acesso a informações sigilosas da instituição por R$ 20.975 mensais.

O MP-PR (Ministério Público do Paraná) informou nesta quarta-feira (19) que a 1ª Vara Criminal de Curitiba aceitou a denúncia, tornando a policial ré.

A Justiça também determinou que a escrivã seja afastada da função. Ela também foi proibida de acessar os sistemas policiais.

Ela atuava na Dedetran (Delegacia de Delitos de Trânsito) de Curitiba. A denúncia do MP-PR aponta os crimes de associação criminosa, corrupção passiva e violação de sigilo funcional.

Outras duas pessoas que também fariam parte do esquema foram denunciados pelo órgão.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil do Paraná sobre o caso. Se houver resposta, o texto será atualizado.

Compartilhe: