Plataformas digitais do governo Tarcísio falham em dia de aulas remotas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A plataforma de ensino digital do governo Tarcísio de Freitas (Republicanos) apresentou falhas na manhã desta quarta-feira (29), quando milhões de alunos da rede estadual paulista deveriam ter aulas remotas.

A Secretaria Estadual de Educação confirmou que houve instabilidade no Centro de Mídias de São Paulo, mas disse que a “situação está sendo regularizada”. Pouco antes das 12h, professores e alunos continuavam relatando não conseguir acessar o sistema.

A secretaria afirmou que os professores podem usar outras plataformas para não prejudicar o conteúdo do dia.

Com a aplicação do Provão Paulista para os alunos do 3º ano do ensino médio nesta quarta e quinta-feira (30), os alunos das demais séries foram orientados a ficar em casa e fazer as atividades de forma remota. Assim, cerca de 3 milhões de alunos devem ter aulas a distância nesses dois dias.

Segundo a secretaria, o grande número de videoconferências simultâneas no Centro de Mídias da Educação de São Paulo causou instabilidade e lentidão no sistema. Segundo a pasta, foram registradas 24 mil turmas ao mesmo tempo na plataforma.

Professores de diversas regiões do estado relataram não ter conseguido dar aula de forma remota na manhã desta quarta. E dizem temer que o problema volte a ocorrer nos próximos dias de aplicação do Provão.

O Centro de Mídias de São Paulo passou a ser usado nas escolas estaduais durante a pandemia de Covid. A plataforma, no entanto, é a grande aposta do secretário Renato Feder para digitalizar o ensino paulista. É por ela, por exemplo, que os professores acessam o material digital produzido pela secretaria —Feder, inclusive, pretendia substituir os livros didáticos por essas aulas digitais.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.