Um escândalo sexual no planalto central - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Opinião Pública
Um escândalo sexual no planalto central
Marcelo Rossoni
João Teixeira de Faria é um homem sem cultura e se diz analfabeto, embora tenha frequentado escola. É um dos seis filhos de um alfaiate e uma dona de casa. Ficou famoso ostentando Deus no sobrenome e agora aparece no noticiário acusado de estuprar cerca de 300 mulheres, atraídas para sua “tenda de milagres.”

Os casos de Roger Abdelmassih, que cumpre pena, e de João de Deus, que teve prisão preventiva decretada em Goiás, são emblemáticos. Duas figuras públicas que, por exercerem papel de liderança e terem influência, cometeram abusos na certeza da impunidade.

Verdadeiros ou não, os “milagres” de João de Deus romperam fronteiras, trazendo para o Brasil personalidades internacionais de renome, que aqui vieram em busca de auxílio espiritual ou cura para suas doenças.

Antes do escândalo se tornar público, o médium recebia num só dia mais de mil pessoas em sua “tenda de milagres”, localizada no município goiano de Abadiânia, um local desprovido de qualquer encanto natural.

A região ganhou fama junto com João e atraiu muita gente A região ganhou fama junto com João e atraiu muita gente. Ex-fã de João de Deus, a apresentadora Oprah Winfrey, veio dos Estados Unidos em 2012 para uma série de entrevistas com o médium, retiradas do ar imediatamente após o escândalo. A apresentadora, que que sofrera abusos na adolescência, agora se diz solidária às mulheres que o acusam de violência sexual.

João de Deus decepcionou!

As denúncias, além de frustrar muita gente que acreditava ser João de Deus um abençoado, podem causar um caos econômico na região. O município tem sua economia dependente do movimento da Casa de Dom Inácio de Loyola. Dom Inácio foi um padre jesuíta que veio para o Brasil com portugueses no processo de colonização da terra e catequese dos índios.

João diz incorporar o espírito do padre e por isso deu seu o nome à casa onde realiza os “milagres”. Antes de atender seus consulentes, grande parte deles vinda de outros países, o médium vende um “medicamento”, o Passiflora, produzido na “farmácia” de sua propriedade.

Se forem confirmadas as quase 300 denúncias de estupro, a economia de Abadiânia entrará em colapso e somente um “milagre” pode salvá-la.