Quem tem medo de 2019? - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Opinião Pública
Quem tem medo de 2019?
Luiz Marins
Todos os prognósticos apontam para 2019 com um ano de mudanças positivas para o Brasil. O índice de confiança dos empresários dos três setores da economia - agronegócio, indústria, e comércio e serviços está em níveis elevados. As empresas começam a tirar seus projetos de investimento das gavetas com grande esperança de poder executá-los a partir de agora. Tenho tido contato semanal com investidores externos que igualmente demonstram grande e positiva expectativa em relação ao Brasil.
Assim, terá medo de 2019 o empresário, o colaborador, o brasileiro que continuar a torcer pelo jacaré no filme do Tarzan; aquela pessoa que não consegue e não quer ver que o Brasil mudou, o mercado mudou, o cliente mudou, enfim que o Brasil mudou e volta seus olhares para o futuro, para grandes parcerias internacionais, para um pensar grande e diferente.
Terão medo de 2019 aquelas pessoas que insistem em ver somente a parte vazia do cálice chamado Brasil e não atentar e se aprofundar em nossas vantagens estratégicas comparativas em relação às regiões e países com os quais competimos.
Terão medo de 2019 aqueles empresários e pessoas que não entenderam que os novos tempos são de frugalidade, de simplicidade, de preços mais justos, de ter pessoas excelentes e comprometidas que possam fazer diferenças que os clientes valorizem e, portanto, paguem.
Terão medo de 2019 os que insistirem em pensar e agir de forma antiquada em relação ao mercado e ficar chorando em vez de melhorar a qualidade, o atendimento, a prestação de serviços, em entregar o que prometem. Esses não sobreviverão aos novos tempos.
Terão medo de 2019 aquelas pessoas que pensarem já saber tudo e pararem de estudar, de aprender novas tecnologias, de fazer novos cursos e se aperfeiçoar todos os dias.
Terão medo aquelas pessoas que insistirem em ficar discutindo política em vez de cuidar do seu negócio, da sua vida, das coisas concretas e essenciais para o seu sucesso.
Enfim, terão medo de 2019 os mesmos, os reclamões, os sem coragem de mudar, de aceitar o novo, de ser e de fazer diferente.
Pense nisso. Sucesso!