Volta de Warcraft III reforça gênero esquecido - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Opinião Pública
Volta de Warcraft III reforça gênero esquecido
Guilherme Neto
Para muitos fãs de videogames, a franquia Warcraft, da desenvolvedora norte-americana Blizzard Entertainment, se resume a World of Warcraft. O RPG multiplayer massivo online, lançado no fim do ano de 2004, é ainda hoje o título mais popular do gênero. Este tipo de jogo tem o diferencial de colocar vários jogadores online em missões simultâneas, nas quais o desenvolvimento de um impacta o outro. É quase como uma outra vida, virtual, capaz até de criar as mais profundas conexões emocionais entre os jogadores mais engajados.

A série começou, na verdade, com Warcraft: Orcs & Humans, um jogo de estratégia em tempo real, ou RTS na sigla em inglês. O título para computador lançado em 1994 inspirou-se nas fantasias europeias clássicas como O Senhor dos Anéis, consolidando um gênero e estilo que até hoje inspira muitos jogos. Apesar disso, Warcraft só ganhou mais duas sequências, a última delas em 2002, com uma expansão disponibilizada no ano seguinte.

O game voltou nesta quarta-feira (25) em versão "reforçada", como diz o título original. Warcraft III: Reforged (PC) foi refeito do zero, reunindo todo o conteúdo já lançado sobre o game com visual e mecânicas atualizadas. E, pela primeira vez, foi traduzido e dublado para o português. A Blizzard também corrigiu bugs antigos e prometeu uma curva de aprendizado mais leve para iniciantes. Outra novidade é um suporte ainda maior para as modificações de fãs. As contribuições deles inspiraram games como DOTA 2 e League of Legends (LoL). A base de fãs dedicados foi determinante para dar sobrevida a um jogo que parecia esquecido pelos desenvolvedores.

Este relançamento vem reforçar um gênero que durante muito tempo reinou absoluto nos computadores, em especial nas décadas de 1990 e 2000. Embora tenha sobrevivido em franquias como Total War e ANNO, a verdade é que este tipo de jogo acabou perdendo espaço para a concorrência. A volta de Warcraft III vem atender em parte um desejo antigo da comunidade de fãs, que há quase 20 anos pedia uma nova continuação do game. A última empreitada da desenvolvedora Blizzard até então tinha sido StarCraft II, em 2010, um dos exemplos mais antigos quando se fala na profissionalização do esporte eletrônico.

Warcraft III não foi o único clássico do gênero a retornar. A Microsoft ressuscitou outro ícone dos RTS, Age of Empires, com versões remasterizadas dos três primeiros jogos. Além disso, já anunciou uma continuação, ainda sem data de lançamento prevista. A Electronic Arts também prepara versões remasterizadas de Command & Conquer.

Como um sinal dos novos tempos, o Warcraft III: Reforged virá em duas edições, estratégia bem incomum em relação ao lançamento original. A standard (versão básica) e a outra, a Spoil of War, que traz itens cosméticos, além de bônus exclusivos em outros games da Blizzard - World of Warcraft e Heroes of the Storm. O jogo é capaz de rodar até mesmo nas placas de vídeo mais modestas disponíveis hoje no mercado.