BBB21: Mais do que nunca, o show deve continuar! - Vitória News
Vitória News
Olá. Detectamos que você está usando o Internet Explorer ou o Edge.

Nosso site é compativel somente com os navegadores Google Chrome, Mozilla Firefox, Safari ou Opera.

Use um desses navegadores caso já tenha instalado em seu dispositivo ou faça o download clicando no botão abaixo. Você será redirecionado para uma página onde poderá escolher o navegador que desejar e ele será baixado diretamente de sua página oficial de forma segura.
Clique aqui para atualizar o seu navegador
Opinião Pública
BBB21: Mais do que nunca, o show deve continuar!
Bruna Richter
Após a experiência de um ano pandêmico, se percebeu com maior clareza a importância do entretenimento em nossas vidas. Em muitos momentos, em que nos vemos desesperançosos ou desgastados pela força impetuosa da realidade, a arte surge como um sustentáculo. Algo em que nos debruçamos para mudar nosso humor, para desenvolver nossos conhecimentos ou, inclusive, para preencher nosso tempo.

Nesse sentido, um reality show costuma ser bastante concorrido. Nele, podemos observar durante algum tempo um recorte da vida de algumas pessoas e perceber como se desenvolvem os laços afetivos, como emergem as afinidades e até como diversas facetas de um mesmo individuo aparecem diante de situações extremas.

Anunciados os participantes do Big Brother Brasil 21, percebemos uma mudança significativa no formato dessa edição: metade do elenco será composto por pessoas já conhecidas do público. Teremos a oportunidade de seguir, no dia a dia, aqueles que já admiramos e que talvez pensemos conhecer. Mas será que isso modifica nossa forma de acompanhar essa competição?

De fato, parece que os famosos partem com alguma vantagem por possuírem de antemão fãs que torcem por eles, mas o jogo se constitui exatamente naquilo que há de mais imprevisível. Não seria de todo surpreendente se um desconhecido até o momento se destacasse por um comportamento especifico ou um modo de pensar original. Como também, pode ser que acompanhar de perto cada movimento ou interação de um ídolo o leve ao caminho do desafeto.

Assim, expostos ao confinamento - em situações extremas, convivendo com pessoas que não foram eleitas por si - por mais um ano poderemos acompanhar pelas telas o despontar de pessoas que se encontram, se divertem, disputam, sofrem e vencem. Cada um a seu modo, mas todos continuamente analisados por olhos atentos e ávidos por novos destaques que os inspire ou, que ao menos, os conforte nesses tempos de excesso de sofá.