Onda de calor em São Paulo vai continuar pelo menos até a próxima terça-feira

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Enquanto os estados do Sul do país sofrem com uma tragédia provocada por tempestades, São Paulo vive realidade oposta, com uma onda de calor fora de época que tem quebrado recordes de temperatura e deixado o tempo seco e poluído, panorama que deve seguir pelo menos até a próxima terça-feira (14).

De acordo com o banco de dados do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) da Prefeitura de São Paulo, a capital paulista completou nesta segunda-feira (6) 19 dias sem registro de chuvas significativas.

A Defesa Civil municipal mantém toda a cidade em estado de atenção para altas temperaturas desde o dia 26 de abril. E nesta segunda o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) renovou o aviso de grande perigo devido à onda de calor em uma grande faixa que engloba os estados do Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, além do sul de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais e norte do Paraná.

Essa faixa está sob a influência de uma forte massa de ar quente e seco que criou um bloqueio atmosférico, impedindo a entrada de nuvens. Assim, a semana deve apresentar temperaturas elevadas, acima dos 30°C e taxas mínimas de umidade do ar em torno dos 30% a ligeiramente abaixo em diversos bairros da capital paulista.

Essa condição de tempo quente e seco aumenta o risco de formação de queimadas e incêndios florestais, bem como prejudica a qualidade do ar, uma vez que os poluentes não se dispersam, o que piora os sintomas de quem tem problemas respiratórios, como rinite alérgica.

Segundo o CGE, a temperatura máxima registrada nesta segunda em São Paulo foi de 30,8°C e a umidade do ar média, de 30,9%, com índice mínimo de 25,4% registrado na estação meteorológica de Cidade Ademar, na zona sul da cidade.

Essa marca ficou longe do recorde de máxima para maio registrado no último final de semana. Sábado (4) e domingo (5) tiveram média de 32,4°C. O recorde anterior havia ocorrido no dia 7 de maio de 2010, com média de 31,7°C. Como comparação, a temperatura máxima média histórica de São Paulo para o mês de maio é de 23,4°C. Portanto, a atual onda de calor mantém marcas até 9°C superiores à média.

Nesta terça-feira (7), a condição de tempo seco e com predomínio de sol entre poucas nuvens continua na Grande São Paulo. A temperatura vai ficar entre a mínima de 19°C e a máxima entre 31°C e 32°C.

“A umidade do ar se mantém baixa, principalmente a partir das primeiras horas da tarde, com valores mínimos próximos aos 30% a ligeiramente abaixo em alguns locais da cidade. Será mais um dia sem previsão de chuva”, destaca o CGE.

Na quarta-feira (8) o cenário atmosférico se repete, com a máxima podendo atingir até os 33°C, o que seria novo recorde histórico. No entanto, à noite a nebulosidade aumenta e pode ocorrer chuvisco na cidade, principalmente, nos bairros da zona sul, próximos à serra do Mar.

Esse chuvisco vai diminuir um pouco as temperaturas no dia seguinte, mas a máxima ainda ficará na casa dos 29°C, subindo novamente nos dias seguintes até a próxima terça, quando uma frente fria deve conseguir furar o bloqueio atmosférico e provocar chuvas na região metropolitana, diminuindo a temperatura máxima para 22°C e dando fim à onda de calor.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.