Número de mortos nas enchentes do Rio Grande do Sul passa para 180

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Subiu para 180 o número de mortos por causa das chuvas de maio passado no Rio Grande do Sul. A confirmação foi foi feita no início da noite de terça-feira (2).

De acordo com a Defesa Civil estadual, uma moradora de Roca Sales, que estava na lista de desaparecidos, acabou incluída na relação de mortos.

O órgão do governo do estado não informou quando o corpo foi encontrado.

Ao todo, conforme a Defesa Civil estadual, 32 pessoas continuam desparecidas no estado por causa das enchentes que devastaram parte do Rio Grande do Sul. O número de feridos chegou a 806.

Segundo boletim divulgado no início da noite desta terça, ao todo, 478 municípios gaúchos foram afetados por causa da chuva, atingindo 2.398.255 de pessoas, aponta a Defesa Civil.

A população mais pobre, negra e com menor escolaridade é aquela que mais sofreu perdas de patrimônio e de renda nas enchentes dos últimos dois meses no Rio Grande do Sul. É o que mostra uma pesquisa Datafolha que ouviu gaúchos sobre os efeitos do que é considerado o maior desastre climático na história do estado.

Nas cidades atingidas pelas inundações, quase metade (47%) das famílias que ganham até dois salários mínimos respondeu ter perdido casa, móveis, eletrodomésticos ou o próprio sustento -na forma do emprego ou da própria empresa. Já entre aquelas que ganham de cinco a dez salários, só 13% relatam algum tipo de prejuízo.

Além disso, mais da metade (52%) dos pretos nos municípios afetados relata algum tipo de perda com as enchentes. Entre os pardos, 40% respondem que teve algum tipo de prejuízo. Entre a população branca dessas mesmas cidades, a proporção de entrevistados que relata alguma perda material ou de renda é de 26%.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.