Música que embala seleção do Uruguai foi usada em recado ao Brasil

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Embalado por uma música que virou hino, o Uruguai pediu humildade ao Brasil antes da vitória nos pênaltis, em jogo válido pelas quartas de final da Copa América.

A Federação Uruguaia preparou um vídeo motivacional. A edição foi mostrada aos atletas e publicada nas redes sociais na tarde da decisão em Las Vegas, no último sábado (6).

A razão foi a entrevista de Andreas Pereira. O meio-campista brasileiro disse que o Uruguai sonha em ter uma seleção como a brasileira. O vídeo começa com as palavras de Andreas, tem uma declaração otimista de Wendell e termina com o ‘Maracanazo’.

No vídeo motivacional, o Uruguai destacou a música ‘Descolgando el cielo’, de Edu “Pitufo” Lombardo. A tradução da canção seria “despendurar o céu”, em uma alusão a tornar o sonho possível.

A Celeste utilizou um trecho da música para tentar dar uma “aula de humildade ao Brasil”. Os jogadores cantaram no vestiário depois da classificação.

“Nunca favoritos

Siempre desde atrás (Sempre desde atrás)

Milagro que nos abraza (Milagre que nos abraça)

En el minuto final (No minuto final)”, diz trecho.

A frase “nunca favoritos” foi utilizada antes e depois do Uruguai avançar. Historicamente, a Celeste é zebra nos torneios e, mesmo nesse momento de boa fase, evita previsões otimistas. O próximo desafio será contra a Colômbia nesta quarta-feira (10), às 22h, pela semifinal da Copa América.

O UOL conversou com o criador da música que embala o Uruguai na competição. A canção foi criada em 2011, justamente no ano que a seleção ganhou a Copa América diante do Paraguai.

“É um orgulho, foi muito surpreendente ver o vídeo nas redes, me chegou por vários lugares. Que cantem ou se identifiquem com essa canção. São 12 anos e se mantém viva. Cantaram no vestiário, com essa energia, sabe? Em uma comemoração. É algo muito bonito para mim. Há versões da canção que outros artistas executaram. Se cantam nas escolas, faculdades, corais. Tentei fazer essa canção para além do futebol, sobre a camisa celeste em todo o contexto, não só no esporte”, diz Edu “Pitufo” Lombardo. “O povo tomou como dela, uma música própria do uruguaio. Teve uma linda repercussão, A gente nunca sabe o que vai acontecer com uma música. Geralmente se decora a melodia ou refrão, mas essa música cantam a letra inteira. O jeito que cantam nos estádios mudou a música.”

Compartilhe: