Mulher de 19 anos morre após encontro com jogador do sub-20 do Corinthians em SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Uma jovem de 19 anos morreu na noite desta terça-feira (30) depois de um encontro com o jogador Dimas Cândido de Oliveira Filho, 18, do sub-20 do Corinthians. Ela apresentou sangramento e desmaiou durante a relação sexual no apartamento dele no Tatuapé, na zona leste paulistana. A Polícia Civil investiga o caso.

Segundo a Polícia Militar, o jogador relatou que se conheceram por meio de uma rede social e mantiveram contato por cerca de um mês. O encontro desta terça era o primeiro entre eles.

Em nota, o Corinthians afirmou estar ciente dos acontecimentos que envolveram um de seus atletas da base e que aguarda a investigação do caso. Disse, ainda, que está à disposição para colaborar com as autoridades e as famílias.

O advogado Tiago Lenoir, que defende o jogador, afirmou que o atleta prestou socorro e não houve crime.

De acordo com a PM, o jogador declarou que a mulher começou a sangrar e desmaiou durante a relação sexual e ele chamou o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

“A gente foi acionado no plantão noturno para verificar uma entrada no PS Tatuapé. Tratava-se de uma menina de 19 anos que teve quatro paradas cardiorrespiratórias seguidas. Uma no local, uma na viatura do Samu e duas já no PS Tatuapé, evoluindo a óbito. Ela tinha um forte sangramento na região íntima”, disse o tenente da PM Lucas Sarri, em entrevista à TV Globo.

A PM foi acionada no PS por volta das 21h30 por causa da morte considerada suspeita. Os militares levaram o jogador e um amigo dele de 17 anos até o 30º DP (Tatuapé). Esse amigo também é jogador do Corinthians, mas não estava no apartamento. Ele foi chamado por Filho no PS para dar apoio e para levar um carregador de celular.

De acordo com o boletim de ocorrência, o jogador declarou que não usaram drogas, nem bebida alcoólica e mantiveram relações sexuais sem uso de qualquer objeto. No boletim consta também que a jovem tinha uma fissura na vagina.

“O Dimas está na condição de testemunha. Foi convidado a prestar depoimento e liberado. A gente está aguardando o resultado da necropsia que vai apontar a causa da morte. Não tem nenhum vestígio de crime, o Dimas não cometeu crime algum”, disse o advogado Tiago Lenoir.

Ainda segundo o defensor, os dois se conheceram pelo Instagram e era o primeiro encontro deles, já que o jogador estava com viagem marcada para sair de férias.

“Eles tiveram relação sexual consentida, com uso de preservativo. Ele percebeu que ela desmaiou, chamou o Samu, fez massagens cardíacas, continuou ajudando depois que o Samu chegou e acompanhou até o hospital”, afirmou Lenoir.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública) afirmou que na residência do jogador havia manchas de sangue. O local foi preservado para perícia. O caso foi registrado como morte suspeita no 30° DP.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.