Mulher contrai sepse e tem as pernas, braço e mão amputados após dar à luz

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Uma mulher de 29 anos teve o braço esquerdo, a mão direita e as duas pernas amputadas após dar à luz na Inglaterra.

Khedidja Teape teve sepse pós-parto e a grave infecção generalizada levou à amputação dos membros. O caso ocorreu em 2023, mas só veio à tona agora, após a empresária contar sua história em entrevista ao The Sun para alertar outras mulheres para os riscos da sepse pós-parto.

Teape já era mãe de um menino e uma menina e contou que a gravidez dos gêmeos não foi planejada. “Já éramos pais de um menino e uma menina, Zackai e Zanaya-Li, e não estávamos planejando mais filhos. A descoberta da gravidez foi um enorme choque, mas estávamos animados para ampliar nossa linda família”.

A empresária deu à luz em abril de 2023, no hospital St George, em Londres. Após o nascimento dos gêmeos, mãe e filhos receberam alta médica sem complicações. Khedidja disse ter se sentido orgulhosa por ter conseguido dar à luz aos filhos e estava ansiosa para apresentá-los aos irmãos.

Empresária começou a sentir dores no estômago durante o pós-parto em casa. “As parteiras vieram fazer o check-up diário. Eu relatei as dores que estava sentindo e elas disseram que poderia ser devido ao parto e me orientaram a tomar analgésicos. Entretanto, as dores pioraram, passei a vomitar um líquido verde e amarelo, tive diarreia e dores por todo o corpo”.

Teape contou que uma semana após o parto tinha a sensação de que iria morrer. “Perdi o apetite, não conseguia comer e tremia constantemente. Shawn cuidou dos gêmeos durante a noite enquanto eu lutava contra a dor. Uma semana depois de dar à luz, senti que ia morrer. Mesmo que as parteiras tenham me dito que eu estava bem, ouvi meu instinto e chamei uma ambulância”.

A empresária foi internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). “Um médico disse que eu poderia ter um abscesso dentro do meu útero e que precisaria fazer uma cirurgia para drená-lo. Tudo aconteceu tão rápido, mas antes que eu percebesse, estava sendo levada para a sala de emergência”.

Khedidja disse que após acordar, Shawn explicou o que tinha acontecido. Ela havia sido diagnosticada com uma infecção provocada por uma bactéria, que evoluiu para sepse. “Incrédula, olhei para o meu corpo. Todos os meus membros e meu nariz estavam pretos. Em estado de choque, demorei dias para aceitar. Não entendia por que isso tinha acontecido comigo. Shawn trouxe as crianças para mim e eu coloquei os gêmeos no meu peito. Gostaria de poder simplesmente ir para casa”.

Em maio de 2023, a empresária foi avisada pela equipe médica sobre a necessidade de amputar os membros. Teape disse ter relutado a fazer as amputações e só deu autorização em agosto. “Quando acordei [da cirurgia], não sentia nada. Fiquei feliz por ter acabado e por ter sobrevivido”.

Khedidja passou a usar próteses e disse que, embora sua vida tenha “virado de cabeça para baixo”, celebra o fato de está viva para criar os filhos. “Meus gêmeos estão saudáveis e felizes e têm um ano. Posso até carregá-los agora na dobra do braço. Minha vida pode ter virado de cabeça para baixo, mas pelo menos meus bebês e meus filhos mais velhos ainda têm sua mãe. Quero que haja mais conscientização sobre a sepse. O câncer é muito conhecido, mas as pessoas não percebem o quão perigosa é a sepse e quantas pessoas morrem”.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.