Moacyr Franco diz que se ofereceu para trabalhar de graça para não ser demitido do SBT

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Moacyr Franco, 87, foi demitido do SBT em novembro de 2017 e sete anos depois ele contou que chegou a se oferecer para trabalhar de graça no humorístico A Praça É Nossa. O ator e cantor reforçou que não queria deixar a emissora após quase 20 anos de casa. Mesmo assim, os executivos da empresa de Silvio Santos preferiram dispensá-lo: “Não entendi nada até hoje”.

O artista relembrou como aconteceu o seu desligamento. “Eles me chamaram e contaram que tinham uma ordem de demissão. Quis saber qual era motivo e aí justificaram como ‘uma contenção de despesas’. Disse que rasgava o contrato e assinava outro de R$ 500 por mês e com o plano de saúde…. Nada. Depois, eu falei que fazia de graça o programa”.

Ele então contou que a proposta foi também recusada. “Eles me responderam ‘por enquanto, não’ e ficou por isso mesmo”, explicou Franco. “Foi maravilhoso, adoro o SBT, o Carlos Alberto [de Nóbrega] é uma referência para mim”, acrescentou em entrevista ao podcast “O Programa de Todos os Programas”.

Em 2020, o cantor reclamou da demissão: “Eu tenho pena deles. Não é por mim, é por não saberem aproveitar o conteúdo. Sou uma pessoa que cria conteúdos”, contou ao Domingo Espetacular, da Record.

Moacyr Franco voltou ao SBT como jurado do Shadow Brasil, quadro musical do Programa Raul Gil, em 2019. No ano seguinte, ele assinou um contrato com a Globo e participou de duas temporadas da série “Segunda Chamada”.

O cantor ainda disse que não pensa em aposentadoria. “Eu sou desesperado para aprender as coisas. Falo para os meus filhos: ‘Não deem sossego ao cérebro!’. Não paro de criar. Continuo escrevendo músicas e bolando novos quadros para a televisão”, comentou.

Compartilhe: