MIDR apresenta ações para Impulsionar o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia

As operações de sustentabilidade da mineradora Vale ficam na Floresta Nacional de Carajás, no município de Parauapebas (PA). Foto: MIDR/Divulgação

Representantes do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) visitaram as operações de sustentabilidade da mineradora Vale na Floresta Nacional de Carajás, no município de Parauapebas (PA), nesta semana. O objetivo é estreitar laços e fortalecer parcerias entre o Governo Federal e o setor privado para impulsionar o desenvolvimento econômico e social na Amazônia.

A secretária de Desenvolvimento Regional do MIDR, Adriana Melo, destacou a importância de ações coordenadas em territórios estratégicos para a implementação de políticas públicas eficazes. “A Amazônia enfrenta desafios como desmatamento, exploração ilegal de recursos, pobreza e falta de infraestrutura. Precisamos trabalhar juntos para tornar as ações na região mais efetivas”, avaliou.

Durante a visita, Adriana Melo apresentou o programa Rotas de Integração Nacional, uma iniciativa do Governo Federal conduzida pelo MIDR. O programa identifica as vocações produtivas de cada região, estimula o empreendedorismo e o cooperativismo, gerando emprego, renda, competitividade e manejo sustentável dos recursos naturais. No Pará, o programa atua nos setores do açaí, cacau e biodiversidade.“Nosso objetivo é trabalhar em parceria, aproveitando recursos disponíveis na Vale e no Governo Federal, para potencializar ainda mais esses projetos com ações coordenadas, evitando a fragmentação e o desperdício de recursos. Assim, teremos mais impacto na estruturação dessas cadeias produtivas”, explicou Adriana.

Desenvolve Amazônia

Outra iniciativa do Governo Federal, que será lançada em breve, é o programa Desenvolve Amazônia, que busca garantir o desenvolvimento econômico sustentável na região. Ele abrange ações para superar os déficits infraestruturais da Amazônia Legal, considerando logística, renda per capita abaixo da média nacional e eventos climáticos adversos.

O programa pretende fortalecer cadeias produtivas valorizando os potenciais da biodiversidade, apoiando áreas com alto potencial produtivo, fornecendo os recursos necessários para maximizar seu desenvolvimento sustentável. Entre os eixos de atuação estão a resiliência territorial, bieconomia, e ação transversal em territórios estratégicos sustentável.

Fonte: MIDR/Br61

 

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.