Madonna posta vídeo abraçada com Pabllo Vittar e agradece ao Brasil

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Madonna agradeceu ao Brasil após seu show histórico em Copacabana, que recebeu cerca de 1,6 milhão de pessoas na noite deste sábado (4). Para celebrar o sucesso do evento, a Rainha do Pop escolheu um vídeo dançando ao lado de Pabllo Vittar, com as duas segurando bandeiras do país. A parceria terminou com as duas trocando um longo abraço.

“A culpa é do Rio. Obrigada Brasil”, escreveu a cantora na legenda do post do Instagram, na madrugada de hoje, destacado a união entre Brasil e Estados Unidos com um dos versos do hit “Music”: “A música faz as pessoas se unirem.”

Desde o início de sua carreira, Madonna se destacou pela liberdade sexual em suas músicas e performances. E no Rio de Janeiro não foi diferente: a rainha do pop protagonizou diversas cenas picantes com simulação de sexo oral ao lado de Anitta, em “Vogue”, e até de masturbação com uma de suas bailarinas.

SAIBA MAIS SOBRE O SHOW

Beijo gay. Defensora da causa LGBTQIA+ e tida como uma das divas dessa comunidade, o show de Madonna tem diversos momentos de troca de carícias homoafetivas entre os membros de seu balé -tanto os homens, quanto as mulheres-, inclusive com a própria “Material Girl”. Na plateia, o público também exerceu sua liberdade de amar e vários beijos gays foram vistos.

Seios à mostra. Em um dos pontos altos do show, ao som de “Hung Up”, Madonna faz uma dança erótica com suas dançarinas com os seios livres. “Erotica”, aliás, é outro destaque, com uma verdadeira profusão de corpos unidos pelo prazer e a liberdade de ser quem são, como a própria diva diz “Express Yourself”.

Participações especiais. Além de Anitta em “Vogue”, Pabllo Vittar também subiu ao palco para performar “Music”, em sintonia com uma orquestra de samba. Os filhos da rainha do pop também se apresentaram: Estere dançou “Vogue”, Mercy James tocou piano e David Banda tocou ao lado da mãe.

Homenagens. Durante a performance de “Live to Tell”, Madonna exibiu no telão fotos de personalidades que morreram vítimas da Aids. Entre outros, foram homenageados Renato Russo, Freddie Mercury, Cazuza e Betinho.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.