Lula entra em campo para resolver crise com Câmara e promete canal direto com Lira

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Em reunião na manhã desta sexta (9) no Palácio da Alvorada, o presidente Lula (PT) prometeu ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que a partir de agora terá um canal direto com ele, por meio de um telefone de um dos seus auxiliares.

Lula também combinou com Lira que será Rui Costa (Casa Civil) o ponto de comunicação institucional entre o governo e a Câmara.

As duas medidas ocorrem em meio a um início de ano em clima de tensão com deputados e representam uma disposição de Lula de atuar mais diretamente na articulação política de seu governo.

O contato Lula-Lira se dará por meio do telefone de Valmir Moraes da Silva, chefe da Ajudância de Ordens da Presidência.

O centrão, comandado por Lira, vem dizendo desde o fim do ano passado que nenhuma pauta do interesse do governo será aprovada enquanto não houver a demissão de Alexandre Padilha (Relações Institucionais).

O parlamentar culpa Padilha por descumprir acordos, sendo o principal deles a liberação das verbas de emendas parlamentares negociadas com os deputados —principalmente recursos do Ministério da Saúde.

Durante a abertura do ano legislativo, na segunda-feira (5), Lira expôs ainda mais o mal-estar. Já na chegada, o deputado acompanhou o ministro da Casa Civil, Rui Costa, no acesso ao plenário da Câmara, e deixou Padilha para trás.

Em meio a essas reclamações, o presidente da Câmara vinha tentando conversar com Lula, mas sem sucesso. Teve de esperar por duas semanas até ser chamado, na manhã desta sexta. O petista não tem telefone próprio e não usa aplicativos de mensagens.

Segundo relatos, Lira fez uma apresentação ao presidente sobre as entregas de votações ao longo do ano de 2023, lembrando também da PEC da Transição, em 2022, e do reconhecimento imediato do resultado da eleição.

E, na conversa, pontuou todos os acordos não cumpridos, tanto em relação a textos combinados e depois vetados, quanto emendas que estão paradas.

Ainda na reunião, Lula questionou o presidente da Câmara sobre o tom do seu discurso na segunda (5), tendo como resposta a dificuldade de comunicação entre eles. Lira também disse que é representante dos deputados e que a maioria na Casa, mais de 300 deputados, é conservadora.

Após a reunião com o presidente da Câmara, Lula chamou Padilha e o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), ao Alvorada.

Partiu de Lula convidou Lira para o café da manhã. Segundo auxiliares, o petista fazia questão de se encontrar com Lira antes do feriado para que a reunião não ficasse para depois do Carnaval.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Pinterest
Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.