Lula diz que Pacheco é grande nome para Governo de Minas em 2026

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) – O presidente Lula (PT) voltou a elogiar o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e disse que o parlamentar é um “grande nome” para as eleições ao Governo de Minas Gerais em 2026.

“As eleições de 2026 estão distantes. Nem o cenário de candidatos a prefeito está consolidado, imagina o de governadores daqui a dois anos.”

“Mas claro que o presidente do Senado é um grande nome, teve uma atuação importante na defesa da democracia”, disse o presidente, em entrevista ao jornal mineiro “O Tempo”.

O petista chega a Minas Gerais nesta quinta-feira (27) e fica até sexta (28) para eventos oficiais.

Como mostrou a Folha de S.Paulo, a possibilidade de candidatura de Pacheco em 2026 estaria ligada a uma articulação que envolve uma vaga no ministério do governo Lula ao fim do seu mandato à frente da presidência do Senado, em fevereiro de 2025.

Também é Pacheco quem vem articulando junto ao ministro Fernando Haddad (Fazenda) e ao governo Romeu Zema (Novo) um novo desenho para o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para renegociar as dívidas dos estados.

Minas Gerais está entre os estados com os maiores passivos do país, com uma dívida que supera os R$ 160 bilhões.

A viagem de Lula ao estado nesta semana servirá para uma aproximação aos quadros do PT no estado, que vinham reclamando de distanciamento do Palácio do Planalto. Contagem e Juiz de Fora, cidades que estão no roteiro do presidente, são os municípios mais importantes governados pela legenda em Minas.

Lula também irá a Belo Horizonte na sexta, cidade em que o PT tem como postulante à prefeitura o deputado federal Rogério Correia. O presidente, porém, evitou apoiar publicamente a candidatura de seu correligionário.

“Acho que temos que esperar ainda para ver como vai se consolidar a disputa eleitoral, as candidaturas e alianças. Eu como presidente não quero entrar em disputas entre candidatos da base, do campo democrático. Mas vamos, sim, chamar a atenção para a importância de não se eleger negacionistas, gente que nega a democracia, nega a ciência, nega a inclusão social”, afirmou Lula a “O Tempo”.

O atual prefeito Fuad Noman (PSD) ainda nutre a esperança de receber apoio do presidente para as eleições municipais, em uma articulação que envolve seus colegas de partido e apoiadores Rodrigo Pacheco e o ministro Alexandre Silveira (Minas e Energia). A Folha apurou que está no roteiro de Lula durante sua visita ao estado uma reunião com Noman.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.