Leite diz que Pix do governo para doações será gerido por entidade privada

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), explicou que as doações recebidas pelo Pix serão direcionados para uma entidade privada, com gerência pública.

Leite disse que o valor das doações irá para uma conta da Associação de Bancos: ”Esse canal seguro é liderado pela Associação dos Bancos do RS, que são bancos públicos. É uma entidade privada, mas com gerência pública”, explicou o governador em entrevista à CBN nesta quarta-feira (8) após repercussão negativa de sua fala durante coletiva nesta terça-feira (7).

”O dinheiro não é para o governo”, afirmou o político. Leite ainda disse que nenhuma das ações governamentais anunciadas consumirão o dinheiro recebido.

”Os recursos do Pix são para, com a participação de entidades sociais, atender pessoas que foram atingidas”, afirmou.

Por meio de decreto, um comitê gestor definirá o que será feito com o valor. ”Estão várias entidades, associações de municípios, entidades privadas, empresariais, sociais e assistenciais”, afirmou Leite. ”Decidido a forma de aplicação, são chamadas entidades sociais para que a gente possa fazer esse recurso chegar na ponta para as famílias.”

Governador contou que o valor será usado ”sem a burocracia da administração pública”. Segundo ele, o dinheiro será voltado para a reconstrução do que foi perdido pela população durante o período das chuvas. Pix divulgado pelo governo acumula cerca de R$ 70 milhões.

MAIS CHUVA É PREVISTA PARA A REGIÃO

Frente fria associada a ciclone extratropical na costa da Argentina causará chuva forte no estado a partir da sexta (10). A previsão é da agência meteorológica MetSul.

Há risco de novos deslizamentos de terra e quedas de barreiras em rodovias. Novos alagamentos devem ser registrados, o que pode piorar a situação das cidades que ainda contabilizam danos para as enchentes.

A chuva deve se concentrar em pontos do Norte e Nordeste do estado, sobretudo na região da Serra. Para os próximos dias, estão previstos de 100 mm a 200 mm de chuva.

Apesar do volume de chuva não ser considerado extremo, ele atingirá as cabeceiras de vários rios, que deságuam no Guaíba. A MetSul ressalta que o ciclone que atinge a Argentina não vai se aproximar do Rio Grande do Sul.

Tempo deve voltar a melhorar entre a terça-feira (14) e a quarta-feira (15).

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.