Jabuti Acadêmico anuncia semifinalistas, com livros sobre racismo, inteligência artificial e autismo

BELÉM, PA (FOLHAPRESS) – A CBL (Câmara Brasileira do Livro) anunciou nesta quarta-feira (10) os semifinalistas da primeira edição do Prêmio Jabuti Acadêmico, que reconhece publicações de áreas científicas, técnicas e profissionais.

O anúncio foi feito em Belém, durante a 76ª reunião anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), que apoia o prêmio. A reunião prossegue até o próximo sábado (13).

O Jabuti Acadêmico é uma derivação do Prêmio Jabuti, o mais tradicional prêmio literário do país, criado em 1958.

No primeiro ano da premiação voltada ao universo científico, foram inscritas 1.953 obras, publicadas por editoras comerciais e universitárias em todo o país.

Uma comissão selecionou dez semifinalistas em 29 categorias distintas, como antropologia, arquitetura, economia, física, medicina e comunicação.

Entre os livros escolhidos estão obras com abordagens de assuntos contemporâneos, como novas formas de escravidão, ocupação da Amazônia, negociação climática, inteligência artificial, racismo, autismo e discurso de ódio na internet. A lista completa pode ser acessada no site do prêmio.

Os cinco finalistas serão anunciados no próximo dia 18 e os vencedores, em 6 de agosto, segundo a CBL.

Compartilhe: