Itália vai renomear aeroporto de Milão em homenagem a Berlusconi

BOA VISTA, RR (FOLHAPRESS) – O principal aeroporto de Milão será renomeado em homenagem ao ex-primeiro-ministro italiano e empresário Silvio Berlusconi, disse o vice-premiê e ministro dos Transportes, Matteo Salvini, nesta sexta-feira (6).

Berlusconi, que morreu no ano passado aos 86 anos, liderou o país por quatro mandatos à frente de seu partido de centro-direita Força Itália e foi uma das figuras mais conhecidas e controversas do país.

Falando em um evento no sul da Itália, Salvini disse que a autoridade de aviação civil do país aprovou um pedido da região da Lombardia para renomear o aeroporto de Malpensa em homenagem a Berlusconi –o ex-premiê nasceu em Milão, capital da região.

“Visto que a decisão final cabe ao ministro dos Transportes, realmente acredito que irá avançar”, disse Salvini, líder do partido de direita Liga e aliado de longa data de Berlusconi. “Em memória do meu amigo Silvio, um grande empresário, um grande cidadão milanês e um grande italiano”, Salvini publicou posteriormente no X.

Sua morte, em junho do ano passado, ocorreu após uma série de problemas de saúde. Em abril, ele foi internado com uma infecção pulmonar decorrente da leucemia crônica. Em 2022, outra infecção, urinária, já havia levado Berlusconi ao hospital e, em 2020, ele havia sido internado por pneumonia, consequência da Covid-19.

Em 2016, foi submetido a uma cirurgia cardíaca na válvula aórtica e, em 1997, um tumor maligno foi extraído da próstata. Antes de ser revelado que ele estava com leucemia, demonstrava fragilidade física, com dificuldade para andar.

Além de seus feitos na política, na comunicação e no futebol -em 31 anos como dono do clube AC Milan, a equipe conquistou inúmeros títulos e se consolidou como gigante continental–, Berlusconi acumulou frases sexistas e racistas.

O ex-premiê fez da Itália alvo de escárnio mundial com as festas “bunga-bunga” e virou réu em mais de 30 processos, de corrupção à prostituição infantil. Nos últimos meses de vida, enquanto a premiê Giorgia Meloni, apoiada pelo partido de Berlusconi, esforçava-se para se alinhar à frente ocidental anti-Rússia, ele deixou escapar frases condescendentes a Vladimir Putin, a quem considerava um amigo.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.