Internautas veem indireta a governo Lula em meme do BC sobre ‘vontade de gastar sem poder’

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Uma publicação do Banco Central nas redes sociais, que surfa no sucesso do filme “Divertida Mente 2”, foi interpretada pelos internautas como uma provocação ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No post, divulgado na terça-feira (25), a autoridade monetária introduziu uma nova emoção: a “vontade de gastar sem poder”. Na legenda, o BC escreveu que “manter as emoções sob controle ao fazer compras é essencial para evitar gastos impulsivos.”

“Antes de comprar, pergunte-se se realmente precisa do item. Estabeleça um orçamento e siga-o rigorosamente. Planejar suas finanças permite identificar prioridades, economizar e evitar dívidas”, acrescentou.

No texto, a autoridade monetária também redirecionou os usuários a uma página de seu site para mais “dicas sobre como tomar decisões financeiras mais seguras e eficazes”.

Um dia depois de ir ao ar, a publicação do BC já acumulava mais de 24 mil curtidas e quase 1.300 comentários no Instagram. Nas mensagens, os internautas reagiram classificando o meme como uma indireta ao governo Lula.

Procurado, o BC não respondeu até a publicação do texto.

O post gerou mais repercussão por ter sido divulgado em um momento em que o governo vem sendo cobrado a cortar gastos para assegurar o equilíbrio das contas públicas.

Segundo dados do Tesouro Nacional divulgados nesta quarta (26), as finanças públicas tiveram um rombo de R$ 61 bilhões em maio, o segundo pior resultado para o mês na história. No ano, as contas do governo central acumulam um déficit de R$ 30 bilhões.

Mais cedo, ao portal UOL, Lula colocou em dúvida a necessidade de efetuar um corte de gastos para melhorar o equilíbrio fiscal do governo. “O problema não é que tem que cortar. Problema é saber se precisa efetivamente cortar ou se precisa aumentar a arrecadação. Temos que fazer essa discussão”, afirmou.

Os usuários também viram a publicação como uma forma de resposta da instituição aos ataques feitos pelo governo ao presidente do BC, Roberto Campos Neto. Recentemente, Lula chamou o chefe da autarquia de adversário político e ideológico e disse que ele trabalha para prejudicar o Brasil.

Apesar do post polêmico, a autoridade monetária costuma usar suas redes sociais para dar dicas sobre finanças pessoais e possui até uma diretoria responsável pelo tema. Comandada por Carolina de Assis Barros, a diretoria de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta costuma promover iniciativas de educação financeira, como palestras.

Compartilhe: