Incêndio em pensão de Porto Alegre pode ter sido criminoso, diz Defesa Civil

CURITIBA, PR E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Defesa Civil diz que trabalha com a hipótese de incêndio criminoso em uma pensão na região central de Porto Alegre, na madrugada desta sexta-feira (26), e que deixou ao menos dez pessoas mortas. O caso ainda está sendo investigado.

De acordo com a Defesa Civil municipal, as causas do incêndio estão sendo apuradas por uma equipe do Instituto Geral da Perícia, que segue no local.

Além de dez mortos, o incêndio de grandes proporções deixou 11 pessoas feridas.

De acordo com o Corpo dos Bombeiros, a pensão funcionava no local em situação irregular, sem alvará e plano de segurança.

O prédio de três andares, na avenida Farrapos, pegou fogo no meio da madrugada. O incêndio só foi totalmente controlado perto das 5h.

O incêndio ocorreu perto de um posto de combustíveis, o que assustou ainda mais moradores vizinhos ao prédio e motoristas que passavam pelo local.

O prédio ficou completamente destruído. Segundo os bombeiros, os corpos das vítimas foram encontrados carbonizados.

O presidente Lula se manifestou em suas redes sociais sobre o caso, prestando “solidariedade às famílias e aos amigos que perderam seus entes”.

“Com tristeza e preocupação soube da morte de ao menos 10 pessoas em incêndio em uma pousada de Porto Alegre. O estabelecimento acolhia pessoas em situação de vulnerabilidade na capital gaúcha”, escreveu ele.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também havia se manifestado em redes sociais, dizendo que a morte de pessoas no incêndio “consterna profundamente”.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.