Governo promete novo sistema de alerta de desastres em celulares para dezembro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O novo Sistema de Alerta de Desastres para celulares deve chegar aos estados das regiões Sul e Sudeste em dezembro. A promessa foi feita nesta quarta-feira (22) pelo superintendente de Controle de Obrigações da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), Gustavo Borges, em entrevista à Globo News e à TV Globo, e confirmada pela Folha.

Considerado mais eficiente do que os avisos usados atualmente pelos órgãos de Defesa Civil em estados e municípios, o novo sistema emite alerta sonoro e traz mensagens de texto que se sobrepõem a qualquer outra informação nas telas de celular.

Ele é emitido instantaneamente a todos os celulares que estejam em áreas atingidas pelo risco de um desastre, como deslizamento ou inundação causada pela chuva, e não é necessário cadastrar os destinatários com base no CEP.

Ainda não há previsão de ampliação do sistema de alertas para as demais regiões do país.

Como mostrou a coluna Painel S.A. da Folha, o sistema já está pronto e foi testado pelas operadoras de telefonia. No início deste mês, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional afirmou que a plataforma de alertas estava em fase de ajustes e finalização.

A Anatel afirmou, em nota, que o lançamento do sistema para a população agora “requer prévia comunicação para com a população nos municípios de testes e treinamento com as defesas civis municipais”. Em março do ano passado, agência publicou uma nota oficial em que estipulava o prazo de implementação para dezembro do ano passado.

Esse prazo, porém, era apenas “para a implementação, pelas prestadoras, nas redes de telefonia”, afirmou nesta quarta a Anatel.

A implantação da nova tecnologia, chamada de cellbroadcast, partiu de uma determinação da própria Anatel às operadoras. Esse tema é coordenado pela agência em um grupo de trabalho que reúne as empresas Claro, Tim, Vivo, Algar, Sercomtel, o sindicato das empresas de telefonia e órgãos da Defesa Civil.

A ideia é que as Defesas Civis municipais operem o sistema de alertas. Enquanto a tecnologia não for implementada totalmente nas regiões Sul e Sudeste, ele será testado em dez municípios onde deslizamentos e enchentes são frequentes.

Compartilhe:

Últimas Notícias
Editorias

Assine nossa Newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.